Tesla lança assinatura para habilitar modo Autopilot de condução semiautônoma

Assim como a Tesla, a Volkswagen estuda oferecer o pacote de assistência ao motorista por assinatura.

 

Aos que pensam que os carros por assinatura seriam o máximo que a indústria automotiva pudesse adentrar na modalidade dos “serviços digitais automotivos”, está enganado. A Tesla anunciou recentemente que irá oferecer seu modo de condução semiautônoma. O Full Self-Driving (FSD), por US$ 200 ao mês (cerca de R$ 1.048 na conversão direta).

Desse modo, os clientes da marca de Elon Musk poderão solicitar o serviço por US$ 10 mil ( R$ 52,6 mil sem impostos inclusos), caso queiram pagar de uma só vez.

Todavia, se preferirem utilizar o software em momentos pontuais, como durante uma viagem ou por um período de teste, o preço mensal varia entre US$ 99 e US$ 199 (R$ 517 e R$ 1.039 na conversão direta).

O preço mais baixo é destinado aos motoristas que possuem o agora descontinuado Enhanced Autopilot. Esse pacote de assistência ao condutor já inclui alguns recursos presentes no Full Self-Driving.

No entanto, motoristas cujo carros não possuem o kit de hardware Tesla HW3 devem pagar US$ 1.500 para atualizar o computador de bordo antes de assinar o software.

Sistema Autopilot não é 100% autônomo

Ainda que o nome Full Self-Driving se refira à uma condução totalmente autônoma de nível 5, essa não é a proposta do pacote. Isso porque, mesmo com a tecnologia, ainda há a necessidade da atenção do condutor. Além disso, em casos de emergência, o sistema pode solicitar que o motorista assuma o controle do veículo.

Todavia, o FSD usa uma série de recursos de assistência ao condutor. Estão presentes a navegação no piloto automático, mudança de pista automática, estacionamento automático. Bem como leitor e controle de faróis e placas de trânsito.

Por fim, ele carrega também o assistente de estacionamento Summon. Como um serviço de vallet, o proprietário consegue solicitar que o carro venha até ele.

Família ID pode ser a primeira da Volkswagen a disponibilizar o uso da função de condução semiautônoma por assinatura, segundo o CEO da marca. Divulgação/Volkswagen

Volkswagen quer cobrar aluguel do sistema autônomo

Assim como a Tesla, a Volkswagen estuda oferecer o pacote de assistência ao motorista por assinatura. Essa possibilidade foi mencionada pelo CEO da Volkswagen, Thomas Ulbrich em entrevista para revista Top Gear. Desta forma, a linha de modelos elétricos ID deverá ser a primeira a adotar o serviço “opcional”.

 

Modo Autopilot de condução semiautônoma

Fonte: jornaldocarro.estadao.com.br

Translate »
WhatsApp chat