Governo anuncia que TáxiGov será expandido para Rio de Janeiro e São Paulo

Após completar dois anos de funcionamento no Distrito Federal, o TáxiGov, programa de transporte terrestre para servidores, empregados e colaboradores da Administração Pública, deve ser expandido para São Paulo e Rio de Janeiro. Uma consulta pública realizada pelo Ministério da Economia, por meio da Secretaria de Gestão – Seges, na semana passada, recebeu contribuições sobre o tema.

A contratação estimada é de 3,5 milhões de quilômetros para São Paulo e de 10,8 milhões para o Rio de Janeiro, no valor de R$ 46,4 milhões, já que preço de referência utilizado é de R$ 3,21 por quilômetro, durante 12 meses. Cerca de 46 órgãos e entidades públicas poderão utilizar o modelo de serviço nessas capitais.

No início do ano, o Ministério da Economia realizou um pregão para contratação de serviço ou agenciamento do transporte terrestre. Desta vez, foram autorizadas a participação de diversas empresas e não apenas das de táxi, como: as que prestam esse serviço por aplicativo e as locadoras de veículos. A inclusão foi feita por determinação do Tribunal de Contas da União – TCU, que entendeu que a restrição apenas a táxis limitava a quantidade de participantes.

De acordo com o advogado e professor de Direito Murilo Jacoby, a iniciativa merece aplausos porque gera redução de custos no âmbito do Governo Federal. “Afinal, não haverá mais gastos com aquisição de carros, manutenção e operação do serviço. O TáxiGov ainda evita o uso indevido do transporte por servidores, já que se gera um relatório que possibilita uma auditoria mais detalhada. Além disso, incentiva-se a geração de emprego e de novas tecnologias, possibilitando uma realocação de servidores em outras atividades”, destaca Murilo Jacoby.

Como funciona o Táxigov?

O TáxiGov é um serviço de agenciamento de transporte terrestre de servidores,

empregados e colaboradores a serviço dos órgãos da Administração Pública Federal direta, por meio de táxi, para deslocamento no Distrito Federal e entorno, por meio de solução tecnológica, aplicação web e aplicativo mobile, além de central telefônica.

Quem pode usar são os servidores e colaboradores do Executivo Federal que atuam em órgãos situados no DF que necessitam se deslocar no DF e entorno em função de suas atividades administrativas.

Translate »
WhatsApp chat