Diante de falta de peças, busca por carro por assinatura dispara em 2021

Diante do cenário do setor automotivo, com falta de peças e fábricas paradas, uma nova modalidade de consumo vem ganhando força: o carro por assinatura.

 

Entre janeiro e maio de 2021, as visitas em sites a partir da busca pelo termo “carro por assinatura” cresceu 457,9%, para 91.500 visitas, na comparação com o mesmo período de 2020, de acordo com um levantamento exclusivo feito pela Similarweb, empresa que fornece inteligência de mercado por meio de análises e monitoramento de comportamento online.

O modelo de carro por assinatura, também conhecido por carsharing, é novo no Brasil e vem se consolidando nos últimos dois anos. Na prática, funciona como um aluguel de longo prazo. Em vez de comprar o carro, o consumidor aluga por um, dois ou mesmo três anos o modelo e no fim do contrato devolve o carro podendo renovar a assinatura com o mesmo modelo ou outro. Em alguns casos é possível comprar o modelo ao fim do contrato.

Ainda, há mais sinais de que mais consumidores têm interesse na modalidade: considerando a categoria de aluguel de carros como um todo, o termo “carro por assinatura” é o mais buscado no mesmo período, acima de “alugar carro” ou mesmo “aluguel de carro”.

 

Veja a lista dos termos mais buscados na categoria aluguel de carro, segundo a Similarweb:
Top 10 termos mais buscados entre janeiro e maio de 2021 Quantidade de buscas
1. carro por assinatura 91.500
2. alugar carro 31.400
3. aluguel carro 30.400
4. aluguel carros 21.100
5. assinatura de carros 18.500
6. aluguel mensal de carros 14.300
7. aluguel anual de carros 13.500
8. carro assinatura 12.000
9. locadora de carros 9.100
10. webcorp 8.700

 

Rafael Consoni, gerente de vendas da Similarweb, acrescenta que o desabastecimento de matéria-prima e componentes que as montadoras estão enfrentando, tem dificultado a compra de carros novos. Esse cenário também impacta na busca por aluguel de veículos. O InfoMoney explicou essa dinâmica em uma reportagem recente.

De fato, a popularidade da modalidade de assinatura vem crescendo, inclusive, a procura pelo termo “aluguel anual de carros” registrou um aumento de 135% em maio na comparação com abril, enquanto “aluguel mensal de carros” caiu 9,6% neste período.

Segundo Consoni, os números podem indicar que o carro começa a ser percebido mais como um serviço, do que como um bem material. “Outro ponto é o investimento que a aquisição de um veículo novo demanda. Ou seja, são diversos fatores que podem justificar essa mudança gradual de comportamento e, por consequência, uma adequação do mercado a esses clientes”, diz.

De olho nesse mercado, grandes montadoras, como Fiat, Jeep, Volkswagen, Renault, locadoras, como Movida, Localiza e Unidas, e até mesmo seguradoras como a Porto Seguro, estão atentas a essa demanda crescente e oferecem a opção de carros por assinatura aos consumidores. O InfoMoney fez uma matéria que compara os custos do financiamento com os custos do carro por assinatura.

Aluguel de carros

As visitas a sites de aluguéis de carros saltaram de 7,7 milhões, em abril e maio de 2020, para 12 milhões, no mesmo período de 2021, o que representa um avanço de 56,5%, segundo dados da Similarweb. Foram analisados 152 sites do país e considerados os acessos via desktop e mobile. No período mais amplo entre janeiro e maio de 2021, o aumento foi bem mais tímido de 8,4%.

Essa análise de procura por aluguel de carros inclui toda busca e visita a sites dessa categoria sem fazer distinção sobre qual tipo de aluguel o consumidor procura. Mas Consoni destacou uma das modalidades, que assim como carros por assinatura, pode ter impulsionado esse aumento.

“Alguns fatores podem ajudar a explicar esse salto. Um deles é a retomada gradual do turismo e das atividades econômicas como um todo. Com o avanço da vacinação, muitas pessoas têm optado por viagens curtas, em território nacional”, explica Consoni.

Segundo ele, as chamadas Online Travel Agencies (OTA, na sigla em inglês), ou agências de turismo online que oferecem o serviço de aluguel de carros apresentaram uma boa retomada nas buscas e visitas em seus respectivos sites. Aqui entram empresas como Kayak, Decolar.com, Expedia, SkyScanner, entre outras, que oferecem aluguel de carros em destinos de viagens. “As pessoas alugam enquanto estão visitando um novo lugar durante férias, por exemplo”, disse Consoni.

Entre abril e maio deste ano houve um crescimento de 75,3% nas visitas em sites desse tipo buscando por aluguel de carros, para 229,3 mil.

Considerando apenas o período entre janeiro e março deste ano, as visitas somaram 462,5 mil, cerca de 56,2% abaixo do observado no primeiro trimestre do ano passado. Assim, considerando abril e maio, a sinalização é de um aquecimento no movimento de buscas.

Vale lembrar, no entanto, que ao analisar os dados compilados do ano de 2021, os números ainda mostram os impactos da pandemia no setor de aluguel de carros, bem como no de turismo.

No acumulado de janeiro a maio de 2020, as visitas em sites de OTAs a partir de buscas por aluguel de carros foram de 1,2 milhão, enquanto no mesmo período em 2021 foram de 692 mil – cerca de 41,8% a menos.

Essas empresas lidam com sazonalidade do segmento, pontua Consoni. “Geralmente, entre dezembro e janeiro há picos de buscas em sites desse tipo porque mais pessoas viajam. De 2019 para 2020, o fluxo aconteceu conforme o esperado, enquanto na virada deste ano isso não aconteceu”, diz.

Apenas entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020, as visitas em sites a partir do termo aluguel de carros foram de 1 milhão, enquanto no último mês do ano passado e janeiro deste ano foram de 445,4 mil.

“O temor da segunda onda se aprofundou bem no período de férias, o que provavelmente impactou essas buscas – com menos pessoas viajando”, complementou Consoni.

Fonte: infomoney.com.br

Translate »
WhatsApp chat