Hertz pede ao tribunal para estabelecer regras para nova proposta de aquisição

A Hertz espera deixar a bancarrota até ao final de junho, ou seja, deixar de ser supervisionada pelas autoridades. Por essa altura, poderia voltar a alugar os seus carros para viajantes que aproveitam o verão para explorar novos destinos e, em paralelo, vender veículos antigos através do mercado de usados.

 

O posto da Centerbridge Partners enquanto responsável pela reorganização da Hertz está ameaçado. A Knighthead Capital Management e a Certares Management querem assumir esse papel, mas primeiro é necessário submeterem uma nova proposta de aquisição. Segundo avança a Bloomberg, a Hertz pediu ao tribunal para estabelecer regras – e uma data limite – para o leilão que irá decidir o futuro da empresa norte-americana.

A mesma agência noticiosa dá conta de documentos judiciais nos quais a Hertz, dedicada ao rent-a-car, dá à coligação da Knighthead até 2 de maio para apresentar a sua melhor oferta para tirar a empresa da bancarrota. Se a proposta cumprir os requisitos necessários, será realizado um leilão no dia 10 de maio com todos os interessados.A Hertz espera deixar a bancarrota até ao final de junho, ou seja, deixar de ser supervisionada pelas autoridades. Por essa altura, poderia voltar a alugar os seus carros para viajantes que aproveitam o verão para explorar novos destinos e, em paralelo, vender veículos antigos através do mercado de usados.Segundo a Bloomberg, a batalha pela Hertz tem vindo a aquecer precisamente com as previsões de uma recuperação do setor do turismo nos Estados Unidos da América. No início do mês, a empresa escolheu uma proposta da Centerbridge Partners, Warburg Pincus e Dundon Capital Partners que superava a oferta inicial da Knighthead e, desde então, os dois consórcios foram aconselhados a rever os seus planos.

Fonte: Executive Digest/Portugal

Translate »
WhatsApp chat