Tesla vai desenvolver seu próprio mapa com base em dados de navegação

Informação foi confirmada por Elon Musk, CEO da empresa

Elon Musk, CEO da Tesla, confirmou em sua conta no Twitter que o recurso Smart Summon, que traz qualquer carro da montadora para perto de seu dono, usará os pontos de GPS dos mapas e os dados de navegação dos usuários para funcionar com mais precisão.

A confirmação de Musk foi uma resposta a um tuíte que apontava que “deveria ser possível melhorar os algoritmos de roteamento da convocação inteligente se a Tesla tivesse seu próprio banco de dados de pontos GPS e dados de direção da Tesla em estacionamentos”.

Isso significa que a montadora está reunindo dados suficientes para criar seus próprios mapas ou um desenvolvendo um mecanismo de roteamento que possibilitará a navegação em espaços fechados ou privados.

Por enquanto, a Tesla utiliza o Google Maps como base para identificar os pontos de interesse e um mecanismo de roteamento fornecido por uma empresa de software chamada Mapbox, que se incorpora a aplicativos para coletar dados de cerca de 600 milhões de dispositivos por mês.

“Nossos mapas aprendem com todos os aplicativos em que estão incorporados. Usamos dados em tempo real de 600 milhões de MAUs para enviar centenas de milhares de atualizações de mapas por dia, para que os desenvolvedores possam criar mapas precisos com desempenho em várias plataformas”, descreve o site da companhia.

Embora o Smart Summon funcione normalmente no Tesla Model 3, se o carro fosse capaz de acessar informações da rede neural e dos dados de GPS da Tesla, a tarefa seria executada com muito mais precisão e, consequentemente, segurança.

O interessante é que a futura atualização com a melhoria não custará nada aos proprietários dos carros Tesla Model 3, afinal, elas são feitas gratuitamente e de forma automática.

FONTE: Olhar Digital

Translate »
WhatsApp chat