Família dona da Fiat compra jornais italianos ‘La Reppublica’ e ‘La Stampa’ por US$ 114 milhões 

Clã dos Agnelli também está por trás da fusão da Fiat Chrysler com a Peugeot 

A família bilionária Agnelli, maior investidora do grupo da The Economist, expandiu sua participação no setor de mídia ao adquirir a dona dos jornais italilanos La Repubblica e La Stampa.

 

A Exor NV, holding dos Agnelli, concordou em comprar 44% do GEDI Gruppo Editoriale SpA, da família De Benedetti (dona do grupo CIR SpA) por 102,5 milhões de euros (US$ 114 milhões, segundo comunicado na noite de segunda-feira.

A Exor, que lançará uma oferta pública de aquisição do restante das ações da empresa, pagará 46 centavos de euro por papel, prêmio de 62% sobre o valor das ações da GEDI no fechamento dos mercados na sexta-feira. No momento da compra, as ações eram cotadas a 45,5 centavos de euro em Milão.

O clã industrial dos Agnelli, chefiado pelo CEO John Elkann, controla a Fiat Chrysler e a Ferrari, e nos últimos tempos tem fechado vários negócios.

Peugeot

A Fiat está em discussões para uma fusão com a Peugeot, que deve ser fechada nas próximas semanas, num memorando de entendimento. Elkann, também presidente do conselho de Fiat e Ferrari, aumentou a participação do grupo no The Economist Group para 43% em 2015.

“Além de aplicarmos [nos jornais italianos] nossa experiência no setor de mídia, inclusive no nível internacional, a Exor vai garantir a estabilidade necessária para acelerar a transformação estrutural e tecnológica”, disse Elkann em comunicado.

Os Agnelli têm uma longa história com o La Stampa, principal jornal de Turim, cidade onde a Fiat foi fundada em 1899. A família comprou o jornal nos anos 20 e depois o fundiu com a empresa dos De Benedetti para formar o grupo GEDI em 2016.

A fusão, porém, não revigorou a editora do jornal, e no ano passado ela rejeitou uma oferta de outro executivo italiano, Flavio Cattaneo, ex-CEO da Telecom Italia.

Viu isso? Bilionários donos da Fiat ficam quase US$ 1 bilhão mais ricos com fusão com dona da Peugeot

Já o La Reppublica, baseado em Roma, que compete com o Corriere della Sera, foi fundado nos anos 70 como uma publicação de esquerda, e hoje é a voz da centro-esquerda no país. O La Reppublica tem venda de 152 mil cópias diárias, e o La Stampa, de 99 mil exemplares diários.

Carlo De Benedetti, de 84 anos, fundador da L’Espresso e pai dos atuais donos dos jornais, fez uma oferta hostil em outubro para comprar 30% do GEDI, mas os filhos a rejeitaram. Um deles, Rodolfo De Benedetti, se disse “chocado” com a atitude do pai.

“Agora nós entregamos a empresa a um acioinista do mais alto calibre”, disse Rodolfo no comunicado.

Editado
Fonte: O Globo
Autor: Bloomberg

Translate »
WhatsApp chat