Terceirização de frota gera economia de 21% ao mês

 

terce

Desmistificar que o carro é um investimento é um dos principais argumentos para convencer as empresas a terceirizar o serviço

Empresas que terceirizam sua frota podem economizar até 21% ao mês em custos diretos e indiretos com os carros, conforme levantamento da Arval, multinacional francesa, do grupo BNP Paribas, especializada em gestão de frotas de veículos. Segundo Ricardo De Bolle, diretor comercial da empresa no Brasil, a conta é simples: “O custo mensal de um automóvel comprado para frota, em 36 meses, é, em média, de R$ 2,3 mil por mês à empresa proprietária. Se o veículo for locado, esse valor mensal cai para R$ 1,8 mil. Mas a economia ainda se dá por outros motivos, entre os quais pelos recursos que não ficam imobilizados no bem”, explica.
A McCain, empresa líder mundial em processamento e vendas de batatas pré-fritas congeladas, opera desde 2013 com uma frota 100% terceirizada. Naquele ano, possuía uma frota de apenas 15 veículos e espera fechar o ano de 2015 com mais de 50 veículos terceirizados. Para Cassio Pereira, coordenador de frotas da McCain, um dos principais benefícios da terceirização é o fato de não precisarem imobilizar capital ou linha de credito para compra de veículos, deixando-os liberados para novos investimentos. Assím, podemos focar em nosso negocio, aumentando nossa competitividade onde realmente importa”, conta.
O executivo da McCain lembra que a empresa não possui gastos com licenciamento, emplacamento e manutenções corretivas, sem falar nos custos com impostos. “Além disso, não precisamos manter uma equipe para administração da frota e não temos custos financeiros com sua ociosidade. Entre inúmeros benefícios, vejo na terceirização também uma oportunidade em tempos de crise, uma vez que a redução de custos é visível”, explica Cassio Pereira.
Ricardo De Bolle vai além e lembra ainda que, caso a empresa queira aumentar a frota terceirizada, não há comprometimento de suas linhas de crédito nem necessidade de grande disponibilidade de recursos no caixa. “Os custos são fixos durante toda a vigência do contrato, não havendo gastos inesperados que afetem o fluxo de caixa do contratante”, enfatiza o executivo da Arval.
Mesmo considerando estes benefícios, a terceirização ainda é tímida no Brasil. Dos estimados 5 milhões de veículos corporativos em operação no País, apenas 6,2% – ou 300 mil carros – pertencem a empresas especializadas em gerenciamento de frotas. Para De Bolle, o avanço da terceirização dos carros corporativos em empresas de diversos segmentos ainda esbarra na cultura patrimonialista do empresário brasileiro que valoriza o carro como um bem. “Este cenário vem mudando aos poucos graças a economia real dos custos de operação de uma empresa”, afirma.
Segundo dados da pesquisa global Corporate Vehicle Observatory 2015 (CVO), promovida pela Arval em três continentes, 58% das empresas com mais de 100 funcionários esperam um crescimento da frota nos próximos três anos no Brasil, contra apenas 5% que projetam diminuição. No ano passado, 42% esperavam crescimento e 3%, retração.

Fonte: Maxpress

Translate »