Porto Alegre deve ter carros elétricos para aluguel

Um sistema de aluguel de veículos semelhante ao Bike Poa, mas com carros elétricos em vez de bicicletas, está previsto para começar a operar na Capital, ainda que em fase de teste, a partir de fevereiro de 2015. O projeto Sivi — Sistema Veicular Inteligente, da MVM Technologies, será apresentado no sábado pelos engenheiros Cezar Reinbrecht e Lucas de Paris, em um evento sobre mobilidade urbana promovido pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) em parceria com a ONG Net Impact Porto Alegre.
A comunidade universitária será a primeira beneficiada, já que as duas estações a serem criadas inicialmente, cada uma com um carro, ficarão nos campi Centro e do Vale, da UFRGS. A ideia é expandir o serviço gradativamente, com base na demanda da população. Locais como centros comerciais e universitários são os mais cotados para ser ponto de retirada ou devolução dos carros. No futuro, cada estação disponibilizaria de 10 a 15 automóveis.
— A proposta é que os carros não sejam usados para passeio, mas para deslocamento no dia a dia — explica Paris.
O projeto está em fase de desenvolvimento dos softwares. A MVM Technologies está instalada na incubadora Tecendo Ideias. A iniciativa vem sendo bancada pelos próprios engenheiros, sem financiamento externo — não por falta de oferta de investidores.
— Preferimos reduzir nosso capital inicial e esperar a empresa ganhar valor de mercado para podermos ajustar a porcentagem dos lucros — diz Paris.
Para colocar dois carros elétricos na rua, o custo deve ficar entre R$ 60 mil e R$ 80 mil. Há duas possibilidades. Uma é estabelecer parceria com João Alfredo Dresch, criador do carro elétrico JAD, em Lajeado. A outra é importá-los da Renault.
Tarifa de R$ 24 pode cair se houver carona
Além das vantagens típicas de um carro elétrico (não ser poluente, ser isento de IPVA e ter baixo custo de rodagem, cerca de R$ 0,10 por quilômetro), o Sivi deve incentivar a cultura de compartilhamento. A tarifa, estipulada em R$ 24, tem desconto de
R$ 4 se o motorista levar alguém na carona — o que será atestado por sensores dentro do veículo. Se dois usuários estiverem prestes a fazer o mesmo trajeto com o carrinho alugado — que não ultrapassa os 70 km/h —, o sistema sugerirá que compartilhem a jornada.
— Não ficou muito difícil chegarmos à conclusão de que a mobilidade urbana em Porto Alegre definitivamente precisa de atenção — justifica Paris.
Como funcionará
-O usuário pode se cadastrar como motorista (a CNH é sincronizada com o sistema — e só pode dirigir quem está com o documento regularizado) ou carona.
-Para retirar um veículo em uma estação, é preciso ativar o sistema pelo aplicativo no smartphone, assim como é feito no sistema Bike Poa, e fazer o pagamento com cartão de crédito.
-A tarifa será de R$ 24 se a pessoa for sozinha no carro. Se der carona para alguém, o preço diminui para R$ 20 — a ideia é incentivar o compartilhamento.
-Os carros terão cores que se destacam no trânsito, como verde-limão, rosa, amarelo e laranja.
O evento
O Circuito Start 2014, encontro que tratará sobre mobilidade urbana, é sábado, às 9h, no auditório 3 da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da UFRGS, localizada na rua Ramiro Barcelos, 2.705. A entrada é gratuita.
Por Luísa Martins, do Zero Hora.

Translate »