Movida estima receita de R$ 700 milhões

movida-rent-a-car-626x380

A Movida Rent a Car, unidade de locação de veículos do grupo JSL, está crescendo a um ritmo que vai permitir à empresa fechar 2015 com o faturamento mais próximo do teto do plano de negócios traçado, de R$ 700 milhões, do que do piso, de R$ 650 milhões, disse o diretor da companhia, Renato Franklin.
Em 2014, a empresa faturou R$ 168 milhões com locação, 33% mais que os R$ 128 milhões apurados em 2013. Mas se somar a receita da gestão de frotas, a unidade obteve R$ 403 milhões.
Ao longo do ano passado, a Movida passou de 8 para 82 lojas. Após 31 de dezembro, a controlada da JSL acelerou o passo e abriu mais 38 pontos de venda, levando a rede a um total de 120 unidades. “Estamos abrindo uma média de quase duas novas lojas por semana, todas próprias”, disse Franklin.
Segundo ele, a companhia cresce em todos os segmentos. “No corporativo, há a conquista de contratos da concorrência. E no segmento de lazer há novos usuários, principalmente público jovem que tem respondido bem à nossa estratégia de agregar serviços à locação”, disse o diretor da Movida, referindo-se a serviços como acesso Wi-Fi nos veículos ou contratação do aluguel por dispositivos móveis sem necessidade de presença na loja física.
Sem citar dados de rentabilidade, o diretor da Movida disse que gera uma margem de lucro em linha com a de mercado. Concorrentes como Localiza e Locamerica operam com margens de lucro acima dos 30% na área de locação.
O investimento planejado pela Movida para este ano pode chegar a R$ 900 milhões, incluindo a abertura de mais lojas e ampliação da frota, que já passou de 2,4 mil carros, em dezembro de 2013, para 35 mil unidades hoje. O executivo disse que a empresa tem um mix equilibrado na frota, que permite agregar valores, de modo a obter uma média de vendas competitiva.
Segundo o executivo, a demanda em julho indica que o desempenho de férias neste ano deve gerar mais que o dobro em vendas comparado ao ano passado. “As reservas, que costumam ser feitas com dois dias de antecedência, passaram a ser feitas duas semanas antes”, disse.
Em 2014, o grupo JSL teve receita bruta de R$ 6 bilhões, crescimento de 16% ante 2013, puxado pela evolução das vendas dos negócios de serviços.
Fonte: Valor Econômico – Impresso

Translate »