Ford adere à onda mundial do “car sharing”

ideias010-01

O APLICATIVO OFERECE A OPÇÃO DE CARROS ELÉTRICOS E CONVENCIONAIS DA MARCA (FOTO: REPRODUÇÃO)

A MONTADORA LANÇOU UM SERVIÇO DE ALUGUEL DE VEÍCULOS EM LONDRES, EM QUE A RESERVA E O PAGAMENTO PODEM SER FEITOS POR UM APLICATIVO

O setor de serviços de compartilhamento de carro (car sharing) deverá movimentar, em 2020, cerca de US$ 6,2 bilhões globalmente, segundo pesquisa da Navigant Research. Parece nada perto dos US$ 144 bilhões faturados pela Ford em 2014. Ainda assim, a montadora quer morder um naco desse bolo. Após diversos experimentos, ela lançou, há poucos meses, o GoDrive, um sistema de aluguel de carros, pagos por minuto, em Londres. A hora custa US$ 16.
Por enquanto, o GoDrive conta com uma frota de 50 automóveis, disponíveis em 20 pontos da capital inglesa. A reserva e o pagamento podem ser feitos por um aplicativo. Além de um punhado de startups, nomes de peso, como Daimler, BMW e Audi, têm sistemas similares.
Tudo isso parece novo? Nem tanto. O conceito de mobilidade como serviço é discutido na indústria desde os anos 40. A tecnologia digital e o caos urbano o tornaram viável – e necessário. Usar, em vez de ter, virou uma máxima que faz crescente sentido. O negócio do aluguel de automóveis pode ainda gerar ganhos no futuro.
“Em algum momento, muitas pessoas que hoje compartilham vão querer comprar um veículo. E qual marca será escolhida?”, diz Susan Shaheen, codiretora do Centro de Pesquisa em Transporte e Sustentabilidade da Universidade da Califórnia, em Berkeley. “Pode ser a da montadora que hoje presta o serviço.” Segundo Susan, 4,8 milhões de pessoas valeram-se do car sharing no mundo em 2015. Cerca de 3,5 mil na América do Sul.
 
Fonte: Época Negócios

Translate »