Bruno Mazzei: Pessoas passam, instituições permanecem

BRUNO

Foi durante o lançamento de um veículo da Volkswagen, em fevereiro de 2015, que pela primeira vez surgiu a ideia da criação da ABLA JOVEM, numa conversa informal com o atual Presidente do Conselho Nacional da ABLA, Paulo Nemer. De imediato, o presidente comprou a ideia e não mediu esforços para que ela virasse realidade o quanto antes.
Nesse encontro, lembro que também estava presente o conselheiro gestor Saulo Froes, assim como o conselheiro fiscal Eduardo Correa e os diretores regionais do Espírito Santo e de Minas Gerais, respectivamente Márcio Gonçalves e Leonardo Soares. Todos eles, sem dúvida, grandes incentivadores do projeto que nascia para trazer para a ABLA os sucessores e as sucessoras das locadoras associadas.
Não poderia mesmo ser diferente. A ideia vingou. E vingou fundamentalmente pelo apoio de líderes de sucesso, que estão no mercado de locação de veículos brasileiro há tempos. Gente que construiu empresas prósperas, éticas e que ajudam a fortalecer o setor e a estimular a cultura do aluguel de automóveis entre pessoas físicas e também entre as pessoas jurídicas.
Creio que boa parte do sucesso desses empresários está relacionada à consciência que todos têm a respeito de nos unirmos em benefício do setor em que atuamos. Eles não apenas nos dão bons exemplos nesse sentido, como vão além: possuem a clara e nítida visão do quão essencial também é preparar sucessores para que a entidade se renove e perdure por tempo indeterminado.
As pessoas passam, mas instituições permanecem. Para que isso também se torne uma realidade na ABLA, os atuais líderes do setor inteligentemente colocaram entre seus objetivos gerar oportunidades de capacitação e de desenvolvimento para a preparação de futuras lideranças associativas.
Por outro lado, também precisávamos de jovens bem intencionados, comprometidos e determinados a começar a trabalhar e a fazer mais pelo setor. Ou seja, gente extremamente disposta para doar seu tempo, seu esforço, seus conhecimentos e sua vontade em prol do coletivo.
Por isso, nesse artigo em que busco resgatar um pouco da origem desse novo “braço da ABLA”, é importante mencionar e agradecer o grupo fundador e que atualmente compõe a Comissão da ABLA JOVEM: Caio Uchoa, Cláudio Schincariol, Jaqueline Denadai, Rafael Maciel, Rodrigo Reda e Saulo Froes Junior. Trata-se de uma equipe coesa, que nas reuniões, encontros e eventos já realizados têm demonstrado grande potencial e excelente entrosamento.
Estamos abertos para receber a ajuda e o apoio de todos os associados da ABLA. Tenho plena convicção que, num futuro muito próximo, essa equipe de jovens já poderá comemorar os primeiros resultados de um trabalho que desde o início tem sido árduo, desenvolvido em grupo e que certamente será fundamental para auxiliar a ABLA em busca de sua perenidade como a principal entidade do setor de locação de veículos da América Latina.
Sabemos que, porém, nem tudo são flores. No Brasil de hoje vivemos um momento político e econômico bastante desafiador e, sendo assim, entendo que precisamos de ainda mais união. Por isso também aproveito esse espaço para convidar os jovens do setor interessados em participar da ABLA JOVEM a se juntarem rapidamente a nós.
Caso você, empresário associado da ABLA, já tenha um futuro sucessor no seu negócio, seja filho, filha ou um gestor profissional na faixa entre 21e 35 anos, nos procure ([email protected]). Não temos tempo a perder. A hora é essa!
*Bruno Mazzei é um dos fundadores e é integrante da Comissão ABLA JOVEM.
Fonte: ABLA

Translate »