Após ser comprada pela JSL, Movida Rent a Car expande suas operações

A locação de veículo é uma grande aliada do turismo. No entanto, o setor teve um ritmo de crescimento lento nos últimos anos, fato apontado pelos balanços da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla). Por esse motivo, as locadoras buscam, cada vez mais, soluções para alavancar este mercado.
Apostando no setor, em 2013 a JSL comprou a Movida Rent a Car. A aquisição gerou benefícios para a Movidaque teve um crescimento de 241% em 12 meses, alcançando R$ 46,4 milhões. “Fizemos uma forte expansão de lojas. Atualmente, temos 65 espalhadas pelo Brasil todo. Estamos presentes nos principais aeroportos e capitais”, ressaltou o CEO da Movida Rent a Car, Renato Franklin.
Além da receita e das lojas, a frota de veículos também teve expansão, que passou de 2,3 mil para 14 mil em um ano. “Nossa frota é a mais nova do Brasil, temos a idade média de seis meses. O que é bem menor do que a concorrência. Nossa frota é diversificada temos desde um carro econômico a um executivo blindado. Somos a única que possui um Hyundai HB10C automática”, destacou o CEO.
A empresa se autodenomina inovadora e diz apostar nisso em seus serviços. “A Movida Rent a Car nasceu com o propósito inovador muito forte. Então a gente, sempre, procura levar isso para o cliente final”, frisou Renato.
MOV
CEO da Movida Rent a Car, Renato Franklin (Foto: )
Visando o setor de turismo, a empresa intensificou sua relação com as agências de viagens e operadoras, incrementando os canais de venda e implementando distribuição por meio de GDSs. Além disso, para atrais mais clientes a Movida oferece alguns serviços personalizado como três horas adicionais na diária sem custo extra e motorista bilíngue.
Renato Franklin, também, explicou que a locadora está trabalhando para reduzir o tempo de espera do cliente. “O tempo de espera no Brasil é grande. A pessoa demora uma hora para pegar o carro, após de ter chegado no aeroporto. Estamos trabalhando com um processo muito mais rápido, usando tecnologias simplificadoras”, finalizou.
 
Fonte: Mercado & Eventos

Translate »