Aplicativos de carros compartilhados vêm sendo cada vez mais usados

O compartilhamento de carros é uma solução de mobilidade cada vez mais difundida. Em todo o mundo, mais de sete milhões de pessoas já adotam algum tipo de compartilhamento, segundo dados da consultoria Frost & Sullivan. Até 2025, espera-se que esse número suba para 25 milhões.

No Brasil, esse tipo de serviço já existe desde 2010 e as opções vêm crescendo. De acordo com a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), muitas pessoas estão descobrindo as vantagens de deixar de possuir um carro para apenas pagar pelo seu uso. A opção que mais tem chamado atenção é a locação de longa duração, com seguro, despesas de manutenção e impostos incluídos na mensalidade. Esse tipo de aluguel representa boa economia financeira quando comparado à compra de um veículo próprio. Na Movida, a despesa do Mensal Flex de um Onix Joy sai por R$ 1.299/mês – cerca de R$ 60 mais barato do que seria o custo mensal de quem faz a compra parcelada, sem falar nas várias preocupações que você “terceiriza”.

Outra alternativa é a Moobie (www. moobie.com.br), plataforma de carsharing no modelo p2p (pessoa para pessoa): por meio de um aplicativo, sem burocracia, motoristas com o carro sem uso disponibilizam seus veículos para locação, e usuários que não pretendem se comprometer com um gasto de longo prazo e necessitam de um veículo só para um compromisso podem ter acesso a um automóvel de forma rápida, prática e barata.

Embora os preços dos carros sejam colocados pelos próprios motoristas que os registram na plataforma, os valores oscilam em um nível abaixo do praticado no mercado – o aluguel de um confortável Citroën C4 pode sair por apenas R$ 94/dia.

Já o Turbi (www.turbi.com.br) é uma start up que foca na locação por hora. Sua frota conta com apenas três modelos: HB20 1.6, Nissan Kicks e Mini Cooper S – todos automáticos. Eles ficam nos bairros de Pinheiros, Vila Madalena, Vila Olímpia, Itaim e Jardins.

Os valores variam de R$ 8 a R$ 35 por hora e, em todos os modelos, é cobrado R$ 0,50 por quilômetro rodado e o seguro, manutenção, IPVA e combustível estão inclusos no valor.

Alugue e acelere

Nos dias 22, 23, 24 e 25 de novembro, Interlagos será o palco de um Super Racing Day. Nesse evento, é possível dar volta no circuito pilotando um superesportivo. O custo para levar um carro à pista é alto, considerando mecânicos, combustível, locação do autódromo etc. Mas, há um ano, o Super Racing Club democratiza o esporte compartilhando supermáquinas em seus eventos. O pacote inclui curso básico e pilotagem com dez voltas nos carrões e duas voltas de carona na aprendizagem.

O Clube conta com 19 carros de corrida, como Trofeo Maserati, Ferrari 430 GT3, Stock Car V8, Marcas 1.6 e DTM pick-up. Conta também com pilotos homologados pela CBA e instrutores que ministram cursos práticos e teóricos durante os eventos. O valor para se aventurar é R$ 3.880 e o pagamento pode ser parcelado. As inscrições devem ser feitas pelo site www.superracingclub.com.

Translate »