Alta de voos domésticos também ajuda o rent a car

aeroporto-300x198

As locadoras de automóveis, além de presentes nos aeroportos, também estão nas áreas urbanas de praticamente todas as cidades do País. Trata-se de um setor com enorme capilaridade para atendimento aos clientes. E, na prática, a locação de automóveis acaba se transformando em um meio de transporte complementar ao avião, seja a partir do aluguel no próprio aeroporto, seja fazendo a reserva do automóvel em uma das empresas que atuam na área urbana de cada destino.
Com o automóvel alugado, o turista de lazer e/ou de negócios que chega de avião fica livre ampliar o horizonte de sua viagem, conhecendo não apenas a cidade/destino em si, mas também as atrações turísticas próximas. “Um turista de lazer, ou mesmo de negócios, que chega de avião a Curitiba, por exemplo, ao alugar um veículo poderá conhecer também, com muito mais facilidade, o litoral paranaense ou o interior do Estado”, exemplifica João Claudio Bourg, presidente executivo da ABLA.
Em Santa Catarina, vale o mesmo raciocínio: alugar o carro em Chapecó, por exemplo, facilita conhecer também outros destinos do Estado, como Blumenau, Joinville, Florianópolis e etc. E assim por diante, para todos os destinos no Brasil.
Assim, o aumento dos voos doméstico é positivo também para o setor de locação de veículos, principalmente para as locadoras que trabalham com o chamado “rent a car” (aluguel diário). E, conforme a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) a demanda por voos domésticos deve crescer até 5% neste ano sobre 2013, afirmou seu diretor-geral, Marcelo Guaranys.
Para ele, a maior demanda esperada para a Copa do Mundo não é um fator determinante para o crescimento do setor neste ano. “A gente teve uma estabilidade no ano passado e o número variou muito pouco. Foi algo atípico porque a gente teve crescimento muito grande nos últimos anos. Imagino que nós podemos ter um crescimento um pouquinho maior este ano, mas nada muito grande, não mais que 5 por cento”, disse Guaranys a jornalistas.
O crescimento estimado pela Anac é baseado no incremento da infraestrutura aeroportuária, graças às obras recentes nos aeroportos brasileiros. Segundo Guaranys, o crescimento ocorrerá principalmente pela melhora e ampliação dos aeroportos de Guarulhos (SP) e Brasília (DF), com aumento no fluxo de passageiros nos dois terminais, concedidos à iniciativa privada em 2012.
fonte: ABLA, com informações da Reuters

Translate »