Humor organizacional

humor
Inicie agora os esforços para melhorar o humor de seus colaboradores, começando por você mesmo
Em qualquer situação em que eu me encontre, quando alguém me pergunta se “está tudo bem”, sabe o que respondo? Contarei a seguir, mas antes acho importante fazer algumas observações significativas para tornar a resposta mais clara.
Pois bem. Sabemos que, normalmente, as empresas por meio de suas áreas de Recursos Humanos avaliam periodicamente o chamado “clima organizacional”, com o objetivo de balizar as ações que serão tomadas junto aos seus colaboradores. Como consultor de gestão, quando terminamos nosso diagnóstico inicial nas empresas em que atuamos, a conclusão invariavelmente é que os verdadeiros problemas estão localizados 70% em pessoas – e apenas 30% nos processos internos.
O humor organizacional (ou a falta dele) é o fator principal dos problemas que acabam aparecendo na execução dos processos internos, pois colaborador que não trabalha satisfeito não apenas produz pouco, como também tem maior resistência às mudanças.
Sabemos que a remuneração satisfatória é um dos principais fatores para que os colaboradores se sintam “bem humorados”, mas não é o único fator. Sendo assim, como resolver de fato a questão do humor organizacional?
Inicialmente é importante analisar e definir qual é o “humor do gestor”, pois isso tem total influência nos seus comandados. Ou seja, é extremamente necessário, para que possamos melhorar o humor dos nossos colaboradores, que primeiramente nossos gestores tenham a consciência da sua responsabilidade junto aos seus liderados. Um líder sem entusiasmo é igual a um cone: sem vida, sem visão, sem direção.
É essencial que, como líder, você demonstre a alegria em estar ali naquele ambiente. Demonstre que sabe exatamente o que quer fazer, que conhece seu negócio, que sabe a sua missão, que tem a visão do que quer e de seus princípios. Comece, por exemplo, com aquele “BOM DIA” entusiasmado, mesmo que o dia não esteja bom, mas demonstrando que “nós” faremos dele o melhor dia que temos para hoje. Não economize o sorriso e a velha e sempre atual pergunta: “TUDO BEM COM VOCÊS”?
Outro exemplo: quantas vezes você “convidou” um ou mais de seus colaboradores para almoçar ou para uma esticada após o expediente, para uma conversa descontraída e não necessariamente sobre o trabalho? Faça isso periodicamente e verás o resultado.
Geralmente as pessoas não têm ideia do enorme impacto que estas simples atitudes têm sobre seus comandados. É a partir do próprio exemplo que o líder estimula os demais a responderem e agirem da mesma forma. Talvez, no inicio, o retorno não seja verificado em 100%, mas a continuidade das atitudes com certeza ajudará a atingir seus objetivos no médio prazo. Os resistentes se sentirão naturalmente deslocados se não acompanharem seu entusiasmo.
Inicie agora os esforços para melhorar o HUMOR de seus colaboradores, começando por você mesmo. Para ajuda-lo nesse desafio, sabe o que eu respondo quando alguém me pergunta se “está tudo bem”? Digo sempre: “COMIGO, TUDO ÓTIMO!”. E com você, que está lendo este artigo? Um excelente dia a todos.
Carlos Faustino
Consultor de Gestão e Treinamentos
Diretor da CRF CONSULTING.
 

Translate »