Voo internacional vai atrair novos negócios para a região Oeste

VOO

 
A possibilidade de um voo internacional sem escalas ligando Foz do Iguaçu à Itália já cria expectativas no setor comercial e hoteleiro da região. Representantes dos setores afirmam que a nova rota criará oportunidades de negócios e ampliará a visibilidade da cidade e do Paraná nos mercados internacionais.
O Governo do Estado iniciou há cerca de duas semanas a negociação com a companhia aérea Alitalia para consolidação do voo. O projeto conta também com o apoio da prefeitura de Foz do Iguaçu e da Itaipu Binacional
“Com esta visibilidade também esperamos abrir portas para as redes estrangeiras. Foz do Iguaçu conta hoje com apenas três hotéis internacionais. É uma forma de divulgar nosso mercado”, afirma o presidente do Sindihotéis de Foz do Iguaçu, Carlos Silva.
Com uma localização privilegiada, na tríplice fronteira do Brasil com Argentina e Paraguai, Foz do Iguaçu conta com mais de 27 mil leitos em 176 meios de hospedagem, entre eles hotéis, pousadas e albergues. “A hotelaria de Foz do Iguaçu esta apta e preparada para atender o público internacional. Estamos sempre atentos na qualidade dos serviços oferecidos”, completa Silva.
A vice-governadora Cida Borghetti, que iniciou as negociações com o executivo-chefe (CEO) da companhia aérea Alitalia, Cilvano Cassano, reforça que os reflexos positivos da atração do voo não vão se limitar ao município de Foz. “O voo internacional permitirá rápida ligação à Europa, criando uma porta de entrada na costa Oeste e desenvolvendo ainda mais o turismo de toda a região, com novas oportunidades e a geração de empregos e renda”, afirma Cida.
INFRAESTRUTURA
Para a vice-presidente regional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih Paraná/Regional Oeste), Simone Eloisa Villanueva, políticas públicas nesta linha deixam legados para o turista e a população local. “Teremos melhoria na infraestrutura e no transporte público, além da busca do aprendizado de outros idiomas, não ficando apenas no inglês”, avalia Simone.
O dinamismo na economia da cidade também é apontado pelo presidente da Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (Acifi), João Batista de Oliveira. Ele acredita que o novo anúncio é uma “injeção de ânimo” na comunidade. “O Plano de Desenvolvimento Econômico de Foz do Iguaçu destaca o turismo e a logística como as principais molas propulsoras da economia iguaçuense. Toda ação em prol destes setores ajuda a impulsionar a base produtiva.”
TURISMO
Reconhecida como um destino turístico internacional, por abrigar uma das sete maravilhas da natureza, as Cataratas do Iguaçu, e a maior usina hidrelétrica do mundo em geração de energia, a Itaipu Binacional, a cidade se destaca como o terceiro destino no segmento de lazer na preferência dos turistas estrangeiros que visitam o Brasil. Estima-se que o município de Foz do Iguaçu, receba, por ano, mais de 2 milhões de turistas.
“O número de turistas italianos nos últimos anos é crescente e com a consolidação deste voo internacional, ganha o município e a região Sul do Brasil”, afirma o secretário municipal de Turismo de Foz do Iguaçu, Paulo Tremarim.
Fonte: Jornal do Oeste

Translate »