Valcke descarta adiar a abertura da Copa, e admite: 'Não estamos prontos'

estadio_itaquerao
Os atrasos nas obras para a Copa do Mundo deste ano criaram a possibilidade de um evento sem precedentes na história da competição: o adiamento do jogo de estreia. A questão foi abordada pelo secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, em entrevista concedida na África do Sul, para onde ele viajou nesta semana. Embora tenha descartado essa possibilidade, o dirigente foi enfático ao classificar o atual estado das coisas no Brasil: “Não estamos prontos”
“Não há possibilidade de adiar o jogo de abertura”, disse Valcke. “Temos um calendário de jogos a cumprir até o dia 13 de julho, então não pode haver adiamentos. Talvez algumas coisas possam não estar totalmente prontas a tempo para o início da Copa do Mundo, mas não tem como adiar”.
A preocupação da Fifa se deve aos atrasos da Arena Corinthians, que sediará no dia 12 de junho a partida entre Brasil e Croácia, a primeira da Copa do Mundo. O otimismo, porém, termina aí. “Digo de novo: não estamos prontos. Se quiserem que eu resuma em apenas uma frase, não estamos prontos”, reforçou o dirigente.
Se a finalização do palco paulista do Mundial já está quatro meses atrasada, o cenário poderia ser ainda pior. Segundo o chefe dos auditores e autoridade maior do Ministério do Trabalho, Luís Antonio Medeiro, em condições normais as obras no estádio de Itaquera deveriam ter sido interditadas.
“Se esse estádio não fosse da Copa, os auditores teriam feito um auto de infração por trabalho precário, paralisando a obra. Estamos fazendo de conta que não vemos algumas coisas irregulares”, revela em entrevista à Folha de S. Paulo.
Do iG
Foto Reuters.

Translate »