Redes sociais são oportunidade para o turismo, revela estudo

Passagens aéreas, hotelaria, aluguel de carros, cruzeiros, ferroviários e operadora. Tudo isso faz parte do mercado global de viagens. De acordo com estudo da consultoria Phocuswright, esse setor teve crescimento de US$ 200 bilhões nos últimos quatro anos e alcançou US$ 1,3 trilhão somente no ano passado. A novidade é que boa parte dos serviços citados acima sofreram uma migração do mundo offline para o online.
De acordo com a pesquisa, 35% das compras de viagem hoje ocorrem em ambiente online, o que significa uma alta de 10%, se considerarmos o ano de 2011. “O mercado muda muito rápido. As pessoas estão viajando mais e as redes sociais têm um papel fundamental em tudo isso. Em muitos casos, são nessas redes, a partir do compartilhamento de fotos de destinos, que o turista tem a primeira inspiração para viajar”, comenta Tony D’Astolfo, presidente da Phocuswright.
A importância da internet na venda de pacotes também foi monitorada por estudo do Ministério do Turismo, segundo o qual a rede é a principal fonte de informação para organizar a viagem para 37% dos estrangeiros que visitam o país. O curioso é que, há cinco anos, no entanto, os guias impressos e as indicações de parentes e amigos se colocavam à frente da internet. Apesar de ter uma participação pequena no mercado global de turismo, a América Latina está entre as regiões com maior ritmo de crescimento entre 2011 e 2014 (6%), atrás apenas do Oriente Médio (11%) e da Europa Oriental (7%).
Do Diário de Pernambuco.

Translate »