Presidente eleito defende turismo como ‘proteção’

Na sexta-feira, Jair Bolsonaro já havia sugerido a ideia e criticado o atual modo de preservação ambiental

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) voltou a defender o “turismo associado ao meio ambiente” como forma de preservação. Pelo Twitter, ele sinalizou que a proteção da forma como é feita atualmente trava o desenvolvimento econômico do País.

“O turismo associado ao meio ambiente é uma ótima fórmula comprovada para a preservação. A alegação do intocável age em prol de pequenos grupos, suga a mente de inocentes, enche o bolso de poucos e domina a grande maioria envolvida, travando o verdadeiro desenvolvimento!”

escreveu Bolsonaro no sábado (10), na rede social.

Na sexta-feira, em transmissão pelo Facebook, ele havia demonstrado interesse em permitir que empresas de alguns países explorem os recursos naturais da Amazônia e questionou “por que não fazer acordo para a exploração sem viés ideológico?”.

Ele disse ainda que pretende avançar com o turismo em áreas protegidas ambientalmente para garantir que não sejam abandonadas.

Reajuste

Ainda no sábado, o presidente eleito também afirmou que, se já estivesse no cargo, vetaria a proposta de aumento salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) – aprovada pelo Senado na semana passada e aguardando, agora, sanção presidencial. Para ele, a medida complicará os esforços do novo governo para resolver a questão do déficit fiscal.

“Se eu fosse o presidente, eu procuraria o presidente do Senado para que o projeto não entrasse em pauta. Já que entrou, se o governo [de Michel] Temer quiser, pela Lei de Responsabilidade Fiscal, ele pode vetar esse reajuste”, disse.

Em protesto contra a medida, um grupo de aproximadamente 60 pessoas se reuniu neste domingo em Brasília, também pedindo o veto ao presidente Michel Temer.

O reajuste seria de 16,38% e, se aprovado, implicará em um gasto adicional de no mínimo R$ 4 bilhões em 2019.

Fonte: Diário Comércio Indústria e Serviço

 

Translate »