Preços de passagem aérea têm queda durante a Copa do Mundo

Quem decidiu viajar na última hora de férias na Copa vai pagar mais barato. Contrariando o senso comum de que quem compra antes encontra preços melhores, companhias aéreas, hotéis e agências estão com espaço de sobra para fazer promoções nesse período. Segundo Luiz Eduardo Falco, presidente da CVC, a maior operadora de turismo do Brasil, os preços caíram até 40%. Marcelo Bento, diretor de Planejamento da Azul Linhas Aéreas, diz que é possível encontrar bilhetes até 50% mais em conta. A procura na Copa não foi suficiente para compensar a queda no turismo de negócios (60% das viagens no Brasil) e nas férias escolares. Não houve antecipação do recesso em todas as escolas. Mas para quem deixou a viagem para depois da Copa, é melhor se apressar. A previsão é de forte aquecimento na procura por viagens, o que fará subir os preços com força logo após o Mundial.
“Antes do sorteio dos grupos da Copa, a Fifa bloqueou tanto quanto pôde vagas em voos e hotéis, pois não sabia como a competição seria distribuída pelas cidades-sede. Depois que as tabelas saíram (em dezembro passado), quando a Fifa teve a real dimensão do evento, começou a desbloquear as vagas. Foi nessa hora que caiu a ficha do mercado, de que estava com os preços altos demais”, disse o presidente da CVC.
Segundo Bento, da Azul, houve férias coletivas e até proibição de viagens de trabalho durante a Copa: “Houve redução drástica na demanda de negócios e lazer. Os descontos nas passagens chegam a 50%. Queremos atrair os que viajam para ver a família e os que são mais sensíveis às promoções”. Falco acrescentou que a Copa promoveu uma diluição das férias escolares entre junho e julho, em vez da tradicional concentração em um mês.
Do Jornal Estado de Minas.

Translate »