Pesquisa mostra que 74% dos executivos acreditam que o Nordeste vai continuar crescendo

nor

LEVANTAMENTO FOI FEITO PELA AMCHAM-RECIFE NO ÚLTIMO MÊS DE MAIO
Mesmo com a crise econômica e política do País, 74% dos empresários e diretores de empresas instaladas no Estado acreditam que o Nordeste vai continuar crescendo nos próximos anos, segundo uma pesquisa realizada pela Amcham em parceria com o Ipespe. Para elaborar o estudo, foram entrevistados 106 presidentes, diretores e gestores de empresas.
De acordo com 89% dos executivos consultados, os setores que mais devem crescer na região são as indústrias automobilística e a de energias renováveis. Para 78% deles, os investimentos de turismo devem se manter estáveis e avançando na região.
Com relação a dois grandes projetos de infraestrutura da região, os executivos não estão muito otimistas. Deles, 51% acreditam que as obras da Transposição do Rio São Francisco devem avançar, enquanto a execução da Ferrovia Transnordestina deve evoluir somente para 41% dos entrevistados. Ambas as obras são importantes para gerarem novos negócios no semiárido de quatro Estados da Região.
Ainda de acordo com o estudo, a crise parece não ter impactado muito financeiramente as empresas pernambucanas. Para 43% dos gestores, a situação de suas empresas em 2015 está igual à do ano passado, enquanto 22% disseram que a situação estava melhor agora. Ainda com relação a 2014, a situação dos negócios ficou desfavorável para 31% dos entrevistados.
A pesquisa mostra que a falta de mão de obra qualificada é apontada como um empecilho ao desenvolvimento da região, sendo indicada como uma desvantagem competitiva da região por 81% dos entrevistados.
A segunda maior desvantagem é a defasagem do Nordeste com relação à infraestrutura das outras regiões do País. O problema foi apontado por 65% dos executivos ouvidos. A falta de uma rede integrada de transportes é um empecilho na competitividade apontado por 46% dos executivos.
Entre os que participaram da pesquisa, a competitividade da região divide opiniões com 49%, considerando a região competitiva e o mesmo percentual apontando o Nordeste pouco competitivo. A pesquisa foi realizada no mês de maio com os participantes do Ciclo de Desenvolvimento Regional, promovido pela Amcham Recife no Sheraton Reserva do Paiva.
jc-eco0613_anchamWEB

JC Economia

Fonte: BLOG DO EDNEY

Translate »