Na Bahia, setor turístico já projeta aumento de preços na Copa

Um dos destinos turísticos mais procurados do Brasil, Salvador promete também ser um ponto de encontro de turistas durante a Copa do Mundo de 2014. Mas, será preciso preparar o bolso: hotéis já aumentaram preços para o período do Mundial, e os valores não são nada baixos.
Começando pelo deslocamento. Partindo de Porto Alegre, a passagem aérea de ida e volta mais barata fica em torno de R$ 1.272, sem taxas. De acordo com a consultora de viagens Mariana Tanagra, quem estava guardando milhas para usar numa ocasião especial encontrou sua oportunidade:
— Mesmo que surjam promoções daqui até lá, é quase impossível que atinjam esse período, que será de grande lucro para as empresas aéreas.
O próximo passo é saber onde se hospedar, e nesse caso a variedade de opções é grande. Para os viajantes que gostam da vida noturna, a melhor opção é o bairro do Rio Vermelho, que também tem alternativas para todos os bolsos. No Albergue Rio Vermelho, por exemplo, é possível ter uma vaga em quarto coletivo por R$110 ao dia. Mas, logo ao lado, no charmoso Catharina Paraguaçu, esse valor salta para R$400 por pessoa em quarto duplo.
Os preços mais altos, entretanto, estão mesmo no entorno da Arena Fonte Nova. A três quarteirões do estádio, a Pousada Zumbi dos Palmares não oferece sequer ar condicionado, mas está cobrando R$ 600 por uma cama de solteiro em dormitório misto durante o período da Copa. No mesmo local, um quarto duplo custará R$ 2 mil por dia. No restante do ano, estes valores são de R$ 80 e R$ 140, um aumento de 650% e 1.328%, respectivamente.
Apesar da alta nas tarifas, hotéis muito procurados por visitantes de melhor poder aquisitivo, como o Sheraton Hotel da Bahia e o Pestana Convento do Carmo, já não tem vagas para todo o período da Copa do Mundo. De acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria do Hotéis (ABIH-BA), José Manuel Garrido, Salvador tem a quantidade de leitos necessária para o Mundial e hospedagem não deve ser problema. O difícil será fugir do altos preços:
— É a lei do mercado, da oferta e da procura, mas temos feito um trabalho para que o empresariado do setor saiba aproveitar sem gerar uma imagem ruim para a cidade, de se aproveitar dos seus visitantes.
Visitantes mais jovens e descolados têm driblado os aborrecimentos com o aluguel de imóveis por meio de sites, como o aluguetemporada.com.br e o airbnb.com.br. Neles, é possível escolher um apartamento de quatro quartos que acomoda 12 pessoas pagando apenas R$ 206 por dia, incluindo a taxa de limpeza. É o caso do consultor financeiro espanhol Samuel Cerviño, que vem a Salvador com três amigos para assistir à Fúria e aproveitar alguns dias de férias. O grupo alugou um apartamento na Barra com decoração glamorosa e vista para o mar por R$ 660 ao dia:
— Não teríamos um hotel com a mesma localização por esse valor. Foi um excelente negócio, ainda mais para nós, que recebemos em euro.
Os passeios a praias próximas, de acordo com os fornecedores do serviço, também vão ficar mais caros. O “Da Baía” — roteiro de veleiro a duas ilhas próximas de Salvador — custa hoje R$ 40, mas subirá para R$ 100. Uma ida à Praia do Forte — balneário popular do litoral norte — subirá de R$ 70 para R$ 110 em veículo coletivo, e de R$ 300 para R$ 490 de carro.
Por Ana Carolina Araújo, Do Zero Hora;
Foto: Lélia Dourado.

Translate »