Londres é a cidade do mundo com a maior concentração de bilionários

Em Londres há mais multibilionários que em qualquer outra cidade do mundo, e o Reino Unido tem mais deles “per capita” que qualquer outro país, segundo dados divulgados no sábado (10) pelo jornal “Sunday Times”.
A lista dos “ultrarricos” compilada para o “Sunday Times” provavelmente provocará polêmica e debates em um país onde muitos ainda sofrem muitas dificuldades financeiras, no qual existem grandes bancos de alimentos, e onde, apesar do crescimento econômico recente, em alguns aspectos há um retorno a níveis que não eram vistos desde a crise financeira de 2008.
Londres é o lar de 72 dos 104 multibilionários que existem no Reino Unido, muito à frente de Moscou, que ocupa a segunda posição com 48 pessoas que contam com uma fortuna de 1 bilhão de libras (R$ 3,74 bilhões) ou mais. Nova York aparece em terceiro lugar, com 43 bilionários, San Francisco a segue com 42, enquanto Los Angeles e Hong Kong, ambos com 34, compartilham a sexta posição desta particular classificação.
Os irmãos de origem indiana Sri e Gopi Hinduja lideram a lista britânica, com uma fortuna calculada em 11,9 bilhões de libras esterlinas (R$ 44,5 bilhões) acumulados através do Hinduja Group, de propriedade da família, que tem interesses nos setores de petróleo, bancos, indústria automotiva, imobiliário e meios de comunicação.
Esta dupla de irmãos desbancou do topo da lista o multibilionário Alisher Usmanov, que agora é segundo. Este russo de origem uzbeque foi muito afetado pela queda da cotação do rublo e das ações russas devido à crise na Ucrânia.
Entre os 25 mais ricos figura, precisamente, o ucraniano Len Blavatnik, magnata dos produtos químicos e importante investidor da indústria da música, que ocupa o quarto lugar na “City”. Enquanto isso, o atual duque de Westminster, Gerald Grosvenor, um papa do setor imobiliário, está em décimo lugar, e o saudita Mohamed Bin Issa al-Jaber e suas família, conhecidos por seus investimentos no setor hoteleiro, um pouco mais atrás, em décimo terceiro.
Neste ano, pela primeira vez, as 50 pessoas mais ricas do Reino Unido superaram o mínimo de 1,5 bilhão de libras (R$ 5,6 bilhões). Há uma década, 700 milhões de libras eram suficientes para integrar este clube tão exclusivo.
Calcula-se que os 104 multimilionários britânicos somam uma riqueza total de 301,13 bilhões de libras (R$ 1,12 trilhões), enquanto há 88 anos era de 245,66 bilhões de libras (R$ 919 bilhões).
Enquanto isso, na sexta-feira um grupo de estudos independente do Instituto Nacional de Pesquisa Econômica e Social destacou que o PIB per capita, medida utilizada com frequência para medir a riqueza média da população de um país, encontra-se “muito abaixo” do máximo alcançado antes de 2009, e é muito pouco provável que o supere antes de 2017.
O Trussell Trust, a maior rede de bancos de alimentos no Reino Unido, declarou que o número de pessoas que os buscaram para receber alimentos de emergência aumentou 163% em um ano, até o fim de março, superando as 913.000.
Para este grupo de “foodbanks” este número é chocante, principalmente porque não inclui pessoas auxiliadas por outros provedores de alimentos, nem o grande número de pessoas que têm vergonha de pedir ajuda e se contentam em consumir menos alimentos.
Da AFP.

Translate »