JSL contrata 3 mil mulheres em dez anos

JSL10

Entre 2006 e 2015, o número de colaboradoras na empresa, em diferentes cargos, disparou. De motoristas a gerentes, elas mostram que com capacidade e talento é possível vencer em qualquer mercado competitivo, independentemente de gênero
 
Elas já são maioria nos bancos escolares, chefiam famílias e dominam profissionalmente muitos mercados. Mostram e comprovam que talento e competência nada têm a ver com gênero. Mas quando se pensa no setor de logística e transporte, um universo árido, pode surgir uma dúvida: será que as mulheres também estão lá? Entre caminhões, ônibus, máquinas pesadas, cargas e decisões que influenciam um dos mais fortes setores econômicos do país? Sim. Estão. E num movimento de presença crescente. Pelo menos na JSL, maior operadora de logística rodoviária do Brasil, empresa na qual foram contratadas 3 mil colaboradoras em dez anos.
 
Em 2006, eram 365 profissionais do sexo feminino. Até dezembro de 2015, o número chegou a 3.696 contratadas, nos mais diferentes cargos. São aprendizes, assistentes, analistas, técnicas, coordenadoras, supervisoras, gerentes, entre muitas outras funções em toda a hierarquia da JSL. As motoristas também estão lá. São 76 mulheres que assumem o volante de ônibus e caminhões, além de mecânicas e operadoras de equipamentos pesados, como empilhadeiras.
 
Claudemir Turquetti, gerente de desenvolvimento humano e organizacional da JSL, afirma que nesse período de dez anos a empresa expandiu seus negócios, com atuação em diversos segmentos como serviços dedicados à cadeia de suprimentos; gestão e terceirização de frotas e equipamentos; transporte urbano; fretamento e excursões; transporte de cargas gerais; comercialização de veículos e equipamentos; prestação de serviços ao setor público; rent a car; e leasing.
 
“Por trás do crescimento da JSL estão 24 mil colaboradores altamente comprometidos, com as mulheres representando 23% desse efetivo”, diz Claudemir. “Elas acompanharam a evolução da empresa, bem como a diversificação de atuação.” Os setores de varejo e rent a car têm historicamente uma presença feminina maior no mercado. Mas o gerente ressalta que a entrada da mão de obra feminina cresce em funções como motoristas e operadoras de equipamentos pesados. “Acreditamos que seja um movimento natural do mercado de trabalho com as mulheres assumindo cada vez mais o papel de provedoras do lar. Não é raro ver uma caminhoneira pelas estradas do Brasil.”
 
As mulheres também se destacam no quesito cuidados com os equipamentos e segurança no trabalho, o que já vem refletindo na avaliação desse perfil de profissional pela companhia.  “Elas são mais prudentes, dirigindo com perfil mais defensivo, tomando cuidado com a estrada e a carga que transportam”, destaca Claudemir.
 
Na JSL, as mulheres concorrem a todas as oportunidades profissionais disponíveis na empresa em igualdade de condições. Através do Programa de Treinamento Continuado, os colaboradores recebem treinamentos multifuncionais. É uma forma de proporcionar o desenvolvimento interno e estimular a visão empreendedora de quem faz a JSL. O resultado é uma equipe coesa, motivada e preparada para novos desafios.
 
Sobre a JSL
Maior operadora logística rodoviária do País, a JSL (JSLG3) atua há 60 anos no mercado, está presente em todo território nacional, além de quatro países na América Latina. Detém o mais amplo portfólio de serviços logísticos do Brasil, atuando do transporte de carga à gestão e terceirização de frotas e equipamentos. Seu portfólio de negócios ainda inclui operações independentes e complementares ao serviço logístico, no segmento comercial (Seminovos JSL, JSL Concessionária de Veículos, Movida Seminovos e Movida Rent a Car) e no segmento de serviço financeiro (JSL Cartão e JSL Leasing). Possui ações no Novo Mercado, o mais alto índice de Governança Corporativa da BM&FBOVESPA S.A. – Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros. www.jsl.com.br

Por GWA Comunicação Integrada

Fonte: Intelog

Translate »