Jovens e já realizados

empre

Dados revelados pelo Sebrae, a partir da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), mostram que a cada 100 brasileiros que começam um negócio próprio no Brasil, 71 são motivados por uma oportunidade e não pela necessidade. O índice é o melhor já registrado desde o início do levantamento, há 12 anos, quando apenas 42% das pessoas abriam uma empresa por identificar demanda no mercado, enquanto as demais tinham o empreendedorismo como opção por não encontrar alternativas no mercado de trabalho. E sobre os jovens empresários, o trabalho mostrou que boa parte dos empreendedores têm menos de 35 anos e que 86% deles trabalham sozinhos ou com apenas um ou dois sócios.
O caminho para o sucesso muitas vezes é espinhoso, mas é justamente a juventude e o espírito empreendedor que ajudam as pessoas a trilhá-lo adequadamente. É o caso de Luis Augusto Silva Barros, o Guto Barros, de 31 anos, que ao lado do irmão gêmeo Luis Eduardo Silva Barros e do amigo Luiz Alberto Silva Ribeiro, de 32, criou a startup Esmalteria Club e estão muito bem como responsáveis pelo primeiro clube de assinaturas de esmaltes do Brasil. Eles têm clientes em 25 estados brasileiros, que pagam R$ 34,90 por mês para receber produtos de várias marcas mensalmente, com direito a participar de um canal de comunicação direto onde aprendem sobre o assunto e ganham descontos em lojas físicas filiadas.
Mas as coisas não chegaram a esse nível de forma fácil. Naturais de Maceió (AL), os irmãos Barros abriram o primeiro negócio na capital alagoana em 2007, uma grife de camisas. Porém, com 24 anos, o irmão Luis Eduardo teve um acidente vascular cerebral (AVC) e tudo foi para o espaço. Com muito esforço se recuperou e a dupla começou a planejar a Esmalteria, quando o pai teve um problema sério de saúde e perdeu todos os movimentos do corpo. Abandonaram tudo de novo e só retornaram ao negócio depois que ele faleceu. “Demos a volta por cima, não abrimos mão dos sonhos e, em 2013, retornamos com o projeto. Passamos pelo Startup Brasil, escolhemos vir para Minas dentro do programa MG-TI e podemos dizer que não queremos mais sair daqui. O segredo para ter êxito como empreendedor é acreditar e não abandonar os sonhos. Minha família é toda de funcionários públicos concursados. Mas nós buscamos outros caminhos e chegamos lá porque sempre quisemos e lutamos para isso”, afirma.
NUNCA DESISTIR Lucien Newton, de 34, diretor da Anewton Franchising, é outro exemplo de dedicação a um ideal. Seu pai foi o responsável pelo desenvolvimento do modelo de franquias da rede Localiza Rent a Car e, em 2000, Lucien também foi trabalhar na empresa, onde adquiriu boa experiência na área de franquias. Em 2007, morou em Buenos Aires cuidando de parte da expansão internacional da rede. “Tinha uma maturidade grande no segmento, apesar de ainda bem jovem. Fiquei na empresa até 2012, quando achei que era tempo de mudar e vi que só tinha duas opções: ou eu saía do franchising ou da Localiza”, conta.
Resolveu ser empreendedor e, com a participação do pai, criou a Anewton, especializada em formatação de franquias, experiências de redes e em assessoria para investimentos em franquias. “Hoje, com o conhecimento adquirido, damos vida diariamente a novos franqueadores. Foi um risco, mas que me propiciou imensa satisfação. De 2012 para cá, a empresa triplicou de tamanho e importância”, diz ele, salientando que o franchising é um segmento que sobrevive mais facilmente às crises. “O sucesso empresarial geralmente mostra histórias de coragem e determinação, pois empreender no Brasil não é nada fácil. O importante é não desistir facilmente diante das barreiras que a vida nos apresenta”, completa.
Cristiane Nunes Lacerda, de 35, também investiu em um sonho para se tornar empreendedora. Seis anos atrás, vendeu uma pequena loja que tinha para se tornar sócia de uma amiga no bufê Fora do Comum. “Estudava gastronomia e achava que deveria me dedicar à área”, relata ela, lembrando que adquiriu 50% do negócio, mas que algum tempo depois a sócia resolveu abandonar o bufê. Foi quando Douglas Henrique dos Santos, de 28, que também cursou gastronomia e era amigo dela, entrou na sociedade, com 40%. “Hoje, tocamos a empresa como se fosse nossas vidas, já crescemos cerca de 40% e pretendemos nos consolidar no mercado com trabalhos exclusivos. Para mim, o sucesso está ligado ao planejamento, à organização e à identificação exata dos objetivos. E saber que os degraus devem ser vencidos um de cada vez, sem atropelos.”
PERFIL DO EMPREENDEDOR
A pesquisa GEM é uma iniciativa da London Business School e Babson College e é feita em 68 países. No Brasil, ela é patrocinada pelo Sebrae e realizada pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). Foram entrevistadas 10 mil pessoas de 18 a 64 anos, de todas as regiões, e 85 especialistas em empreendedorismo. Veja o que mais a pesquisa apurou no Brasil:
» Ter seu próprio negócio é um dos três principais sonhos do brasileiro, atrás apenas de comprar a casa própria e viajar pelo país.
» Fazer carreira em uma empresa vem em oitavo lugar entre os desejos dos entrevistados.
» Na percepção do brasileiro, 84% consideram que abrir sua própria empresa é uma opção desejável de carreira.
» Um dos fatores que mais fortalecem o empreendedorismo no país é o aumento da escolaridade: quase a metade dos novos empreendedores tem pelo menos o ensino médio completo.
» Entre os novos empresários que estão cursando ou já completaram o ensino superior, 92% iniciaram o negócio por oportunidade.
» Cinquenta por cento dos empreendedores com até três anos e meio de atividade têm entre 18 e 34 anos, enquanto nas empresas que estão há mais tempo no mercado, apenas 25% são dessa faixa etária.

Os irmãos Luis Eduardo e Luis Augusto Silva Barros se juntaram ao amigo Luiz Alberto Silva Ribeiro (C) para criar a Esmalteria Club, um grupo de assinatura de esmaltes presente em 25 estados brasileiros (Foto: C) para criar a Esmalteria Club, um grupo de assinatura de esmaltes presente em 25 estados brasileiros (Woulthamberg Rodrigues/Divulgação)

Fonte: Estado de Minas – Impresso

Translate »