Hyundai traz produtos de energia ao país

Hyundai-avalia-mais-fábricas-fora-de-casa

De  Valor Econômico

A Hyundai Corp. fechou um acordo com a fornecedora de geradores Emit para comercializar produtos da linha de energia no Brasil. O modelo é o mesmo utilizado pelo grupo coreano quando decidiu vender sua linha de máquinas de construção no país, com a definição de um parceiro local para atuar no mercado brasileiro.
Para vender os produtos da marca Hyundai com exclusividade, a Emit vai investir R$ 27 milhões nos próximos três anos e espera obter R$ 50 milhões apenas com os produtos da multinacional. Serão comercializados geradores de energia a diesel e gasolina, lavadoras elétricas de alta pressão, motobombas e compressores de ar.
Segundo o gerente para o Brasil da Hyundai Corp., Dongil Lee, a decisão não foi tomada por conta da crise no setor de energia, mas por uma avaliação do potencial do mercado brasileiro. “O Brasil era o último grande mercado sem a presença da Hyundai Corp. nessa linha de produtos”, disse Lee ao Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor.
Para o presidente da Emit Brasil, Murilo Farias Santos, no entanto, o atual cenário já vem ajudando a impulsionar os negócios da companhia e isso deve se manter com o início das vendas dos produtos da Hyundai. “Acabou tudo acontecendo em uma boa hora [o acordo com o grupo Hyundai]. É uma situação que não é boa para todo mundo, mas a demanda deve se manter maior”, afirmou o executivo, numa referência ao temor de que o país tenha de enfrentar um período de racionamento de energia elétrica ainda este ano.
Para 2015, a companhia estima uma receita entre R$ 8 milhões e R$ 12 milhões apenas com os produtos da linha Hyundai. Isso significa que o faturamento somente com os produtos da marca coreana pode ultrapassar a receita total que a empresa teve no ano passado, de R$ 10 milhões. A Emit espera atingir R$ 14 milhões de faturamento com os demais produtos este ano.
Os equipamentos da Hyundai serão importados da China e vão começar a ser vendidos em março. O acordo fechado com a Emit tem duração de três anos.
Fundada no fim da década de 40 como uma empresa de construção familiar, a Hyundai expandiu seus negócios para uma série de atividades industriais nos anos seguintes, mas, com a crise asiática de 1997, passou por cisões que deram origem a diversos grupos com atuação independente – apesar de todos carregarem a mesma marca. O maior deles, o Hyundai Motor Group, ficou com as operações automotivas – incluindo as montadoras Hyundai e Kia Motors -, além de negócios nos segmentos de equipamentos ferroviários e de siderurgia.
Já a Hyundai Heavy Industries reuniu as atividades de construção naval, de engenharia industrial e de máquinas de construção. Enquanto que os negócios remanescentes, que não foram separados, continuaram sob o Hyundai Group, empresa que deu origem ao grupo e que tem atualmente uma atuação diversificada que vai de hotéis e serviços financeiros à montagem de elevadores.
A entrada na linha de produtos de energia se dá pelas mãos da Hyundai Corporation, trading afiliada do braço da Hyundai de bens de capital.
Fonte: ABLA

Translate »