Governo quer impulsionar Viaja Mais

praia_rio
Depois de se dedicar durante longos anos ao trabalho e à família, chega um momento da vida, já na aposentadoria, em que muita gente resolve viajar e conhecer outras paisagens e culturas. Para facilitar o atendimento do desejo desse público, o Ministério do Turismo quer dar impulso ainda maior ao Viaja Mais Melhor Idade, que oferece descontos em pacotes turísticos para pessoas com mais de 60 anos e para aposentados e pensionistas, em convênio com operadoras de viagens.
Para isso, acaba de fechar parceria com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), com o objetivo de ampliar a divulgação da iniciativa. A partir de agora, as 1.500 agências do órgão federal espalhadas pelo Brasil vão distribuir panfletos e afixar cartazes sobre o programa. Além disso, gravação publicitária será divulgada na chamada de espera do telefone 135 da Previdência Social, que recebe grande número de ligações de idosos.
Também para consolidar o Viaja Mais por todo o País, desde o mês passado o ministério tem realizado série de encontros regionais com agentes de viagem, operadoras de turismo e representantes do setor, para ampliar o número de ofertas, com novos parceiros. Atualmente, o site (www.viajamais.gov.br) conta com 80 ofertas de 26 destinos diferentes.
O ministro do Turismo, Gastão Vieira, disse, por meio de comunicado, que os idosos são cerca de 20 milhões no País, representam parcela importante de viajantes, e o desafio é fazer chegar a informação sobre descontos e vantagens exclusivas para eles.
NO VERÃO – O programa oferece incentivo principalmente para viagens pelo Brasil nos períodos de baixa temporada, mas há também algumas opções (embora em menor número) para este mês e para o início de 2014.
A justificativa é que o idoso pode viajar em qualquer época do ano e normalmente nas tradicionais férias escolares (julho e janeiro) há maior procura pelo público em geral e preços mais altos. No entanto, as ofertas das operadoras dão direito a levar, no mínimo, um acompanhante, e se o aposentado quiser passear com seus netos, pode procurar por opções de pacotes também nesses períodos de maior demanda.
Em contato com agências de viagens com unidades no Grande ABC, a equipe do Diário recebeu a informação de que, em muitos casos, o planos que constam no programa têm valores até maiores do que outros que não fazem parte do Viaja Mais, mas estão em promoção. Segundo o gerente comercial da Qualituri, de Santo André, a iniciativa é positiva, mas ainda conta com poucas ofertas e, com as ações promocionais, o público de mais de 60 anos pode encontrar alternativas até 30% mais em conta.
A Abav (Associação Brasileira de Agências de Viagens) orienta que o ideal é a pessoa consultar o agente de turismo para buscar o melhor custo-benefício, levando em conta também se o pacote é voltado para esse público ou não.
CRÉDITO – A partir do lançamento da segunda edição do programa, em setembro, o Ministério fechou acordo com o BB (Banco do Brasil) e a Caixa Econômica Federal, que financiam despesas de viagem.
Com a linha BB Crediário, o cliente dessa instituição pode parcelar os custos do passeio (passagens, diárias, locação de veículos etc) em até 48 meses, com pagamento da primeira parcela em até 59 dias. A operação é feita com o Ourocard Visa, Elo ou Visa Electron, com taxa de juros que variam de 2,28% ao mês (para prazo de dois a 24 meses) e 2,38% (de 25 a 48 meses), com crédito de até R$ 10 mil. Deve fechar o ano com mais de R$ 4 milhões em financiamento nas quatro cidades da região (Santo André, São Bernardo, São Caetano e Diadema).
Outra opção do idoso é o Cartão Caixa Turismo Platinum, que dá direito a parcelar as compras em 48 meses com juros reduzido. O banco foi procurado para falar sobre o financiamento, mas não retornou os contatos feitos pelo Diário.
Por Leone Farias, do Diário do Grande ABC.

Translate »