Estudantes de SC criam 'caixa preta' para carros e vencem prêmio mundial

 

Já pensou como seria se a utilidade da caixa preta dos aviões, pudesse também auxiliar nas investigações de acidentes com carro? Pois foi isso que três estudantes de Joinville, no Norte catarinense, projeteram: uma caixa preta veicular, o WITBox. E o trio já está fazendo sucesso mundialmente depois de ganhar um prêmio internacional concedido pela Microsoft.
Lucas Casagrande, de 22 anos, Alexandre Viebrantz, 26 anos e Eduardo Garcia, de 18 anos, são estudantes de engenharia da computação na UniSociesc.
A ideia do projeto começou dentro da faculdade e aos poucos foi crescendo. “A ficha demora a cair, porque às vezes a gente começa uma ideia, parte para o projeto, vira um projeto acadêmico, e quando você vê já está numa competição mundial”, comemora Eduardo.
Os alunos contaram com a orientação do professor Paulo Manseira e o apoio da coordenadora dos seus cursos, Edicarsia Barbiero Pillon, do Microsoft Innovation Center, sob a coordenação do professor Luiz Camargo e da professora Rita de Cassia Amorim.

prototipo

Estudantes ganharam premio mundial
(Foto: Reprodução/RBS TV)

O WITBox
“É basicamente a tecnologia que existe para os aviãos, na hora de resolver um desastre aéreo, aplicada nos carros. Você pode ver o quanto estava a velocidade, a pressão exercida no pedal, tudo pra ajudar o trabalho dos peritos, se houve um culpado, ou problema mecânico”, explica Alexandre.
O WITBox, que ainda é um protótipo, registra o áudio e os dados do carro durante o seu uso, como velocidade, posição do volante e outros dados de telemetria.
Também conta com sistema de rastreamento, que pode ser útil em casos de roubo e monitoramento de frota, por exemplo. Além disso, os dados anônimos podem ajudar a indústria automotiva a identificar falhas em seus veículos, tornando-os mais seguros.
Os dados coletados são exibidos em uma timeline que lembra o painel do carro, com informações como velocidade, RPM do motor e pressão no pedal de aceleração, o que possibilita o entendimento instantâneo de tudo o que acontece e aconteceu no carro.
A ideia dos garotos é que, em breve, o WITBox tenha um recurso de exibir o carro em 3D, onde o usuário poderá visualizar o exterior do automóvel para saber, nos casos de obstáculo, colisão ou capotamento, a quantidade de vezes e em qual direção foi o acidente.
Prêmio internacional
Com o projeto, o trio venceu o prêmio Imagine Cup, promovido pela Microsoft, na categoria inovação. Agora, com foco na etapa mundial, o projeto passará por uma avaliação da Microsoft, nos Estados Unidos, durante um mês.
O WITBox está entre os 190 representantes mundiais, podendo ficar entre os três finalistas e ser o grande campeão, no evento em agosto, na cidade de Seattle.
“Nosso objetivo é servir a um ecossistema formado por pessoas, governo, seguradoras, montadoras e locadoras de veículos, fornecendo não só mais um meio a ser utilizado em reconstituição de acidentes, mas também um novo meio pelo qual a sociedade possa ter mais controle sobre seu veículo e sobre as pessoas que o utilizam”, destaca Alexandre.
Fonte: G1

Translate »