Carro no Brasil é mais caro? Conheça os preços pelo mundo

Brasileiro-paga-caro-pelo-carro
O POVO conferiu o preço sugerido pelas montadoras para o mesmo carro em diferentes partes do mundo. O resultado surpreende contra e a favor do Brasil. Nem sempre os preços são maiores por aqui.
O Camaro (Chevrolet) é um exemplo marcante. No Brasil, sai por R$ 213.490. É a versão topo de linha e é importado. Nos Estados Unidos, com R$ 56.532 (US$ 23.555) dá pra comprar o modelo. Por outro lado, o Jetta (Volks) custa R$ 65.990 no Brasil, frente aos R$ 69.520 (21.725 euros) na Alemanha. Preços consultados nos dias 9 e 10 de janeiro, nos portais das montadoras em cada país.
Os tributos consomem cerca de 45% do custo do carro no Brasil para as fabricantes. Além disso, cerca de 20% é de mão de obra, diretas e indiretas; 5% é o custo da logística de peças; 5% é o custo médio do frete, o que varia de acordo com a região do País. O restante é referente ao lucro da montadora, lucro da concessionária, energia elétrica, transporte interno, estoque, material e outras despesas. As estimativas são do diretor conselheiro da Associação dos Engenheiros Automotivos do Brasil (SAE-Brasil), Francisco Satkunas.
“O carro nacional não é mais carroça, como havia dito o então presidente Fernando Collor de Mello (início da década de 1990). Não estamos defasados. Depois que entraram os carros chineses todos com ar-condicionado, trava elétrica e direção hidráulica, criamos vergonha”, destaca Satkunas.
O diretor da SAE-Brasil ressalta que os carros nos Estados Unidos são mesmo mais baratos, o que é explicado também pela quantidade de veículos vendidos por ano, 15 milhões, quatro vezes mais do que no Brasil, que atinge 3,7 milhões. “Mesmo com a mão de obra mais cara nos EUA, a produção é cerca de 20% mais barata que no Brasil”.
Impacta também no preço as situações econômicas, políticas, sociais, de matéria-prima, logística e interesses nacionais. Esses aspectos também devem ser levados em conta para comparar os valores.
Cabotagem
Satkunas exemplifica que o consumidor paga cerca de R$ 3 mil no carro que compra em Fortaleza só referente ao frete de São Paulo a capital cearense. Para Manaus (AM), o frete custa R$ 4 mil. “As montadoras estudam viabilizar o frete via marítima, por meio de cabotagem. Sairia abaixo de R$ 1 mil por carro. O preço do carro poderia cair, mas não temos essa infraestrutura”, lamenta.
O POVO entrou em contato com as montadoras para falar sobre o assunto. A Fiat e a GM informaram, por meio da assessoria de imprensa, que não iriam participar da pauta, ressaltando que os países têm contextos diferentes, por isso, os preços variam. A Honda informou não ter acesso aos preços em outros países e também declinou de falar sobre o assunto. A Ford, Volkswagen, Renault, Toyota, Honda e Hyundai não deram retorno até o fechamento desta edição.
Do Jornal de Hoje.

Translate »