As respostas para 8 dúvidas comuns sobre e-commerce

Especialista em negócios online esclarece dúvidas comuns para empreendedores atingirem o sucesso em seus e-commerces.

duvidas-comuns-sobre-e-commerce-noticiasFoto: Shutterstock
Atualmente, o cenário previsto para os e-commerces no Brasil é promissor. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), a expectativa é que o setor fature R$ 56,8 bilhões neste ano, registrando um crescimento de 18% em relação a 2015.Mesmo com um mercado próspero, ter um e-commerce não é sinônimo de sucesso e envolve inúmeros desafios. Pensando em ajudar a expansão dos negócios que atuam no ramo, o Portal Santander Negócios e Empresas reuniu 8 dúvidas comuns de empreendedores do setor. Para responder, convidamos o especialista em negócios online Bruno Picinini, idealizador dos sites Empreendedor Digital e Férias Sem Fim, Bruno Picinini. Confira:
1. Como segmentar o público-alvo?
Em grande parte das vezes, a segmentação do público-alvo vai ser direcionada pelo mercado e pelo produto. O perfil do público-alvo vai ditar como serão as campanhas de marketing, por exemplo, um e-commerce de produtos pra pessoas que jogam golfe terá anúncios bastante específicos.
Nos casos de e-commerces de produtos que não são tão segmentados, uma das maneiras de definir o público é fazendo pesquisas via e-mail marketing. Segmentando as pessoas pelas atitudes e a forma como se comportam pode gerar indicativos que ajudam a vender melhor o produto.
2. Quais são os segmentos mais atraentes para investir no momento?
Os mercados que não saem de moda, como: negócios, saúde e relacionamentos. Investir nesses três grandes setores pode aumentar as chances de atingir o sucesso.
Além disso, também gostaria de destacar o modelo de negócios de assinaturas, que pode ser muito atraente. Ele já existe há algum tempo nos Estados Unidos e na Europa e, no Brasil, está ganhando força. Dois bons exemplos são o clube do vinho e os produtos vendidos pela Amazon no formato de assinatura. A vantagem é que o modelo oferece uma constância melhor nas vendas, permitindo o planejamento de custos e faturamento.
3. Como lidar com as dificuldades de logística?
É um dos grandes problemas dos e-commerces. O ideal é começar a vender para uma região menor e expandir pouco a pouco. Dependendo do negócio, é possível negociar acordos melhor para as regiões onde há mais vendas. Algumas empresas decidem não vender para determinados locais, pois o custo de logística resulta em prejuízo.
4. Vale a pena investir em anúncios nas redes sociais?
Sim, mas apenas nas redes sociais utilizadas pelo público-alvo da marca. Um dos erros frequentes é criar perfis em todas as redes sociais e implantar todas as estratégias juntas.
5. Como evitar as fraudes?
Depende do acordo feito com a operadora do cartão de crédito. Em alguns casos, é melhor prevenir do que remediar. Para isso, existem algumas empresas que oferecem serviços de análises das chances de fraude. É uma alternativa que gera um custo que, dependendo da companhia, pode ser encarado como um investimento para ter compras seguras.
6. Quais são os erros que devem ser evitados?
Não ter em mente que a maneira como as pessoas compram online é diferente da física. Portanto, ao abrir um e-commerce ou fazer a transição da loja física para a online, é necessário estudar o comportamento do público. Às vezes, pode ser uma boa estratégia abrir o e-commerce apenas com os produtos mais vendidos, com o objetivo de testar o modelo ideal.
7. E-mail marketing é uma boa estratégia?
Com certeza, pois a ferramenta possibilita segmentar tanto os interesses da pessoa, como as características demográficas, a fim de saber como ela age. Ao fazer pesquisas diretas, é importante que as perguntas agreguem valor para o negócio.
8. Qual é o segredo do sucesso de um e-commerce?
Muitas pessoas acreditam que apenas um bom produto é a resposta para tudo. No entanto, é preciso combiná-lo com um marketing estratégico que fidelize o cliente e faça com que ele indique o site a amigos, por exemplo. Além disso, é importante que o produto carregue um significado para o consumidor para que o negócio cresça.
Fonte: Santander Negócios & Empresas
Translate »