Acessibilidade no turismo como diferencial competitivo

O mercado de acessibilidade se torna um grande diferencial para o negócio, pois trabalhar este tema caracteriza-se como ação de responsabilidade social e possibilidade de ampliação de mercado.  Formado por turistas com deficiência ou mobilidade reduzida, de forma permanente ou temporária, inclui diversos segmentos de público como: cadeirantes, cegos, surdos, mudos, idosos, crianças, gestantes, obesos, entre outros.
A acessibilidade no turismo é uma ação de responsabilidade social de importância fundamental para o sucesso dos destinos Tratar da acessibilidade pode ser um grande diferencial para os empreendedores do setor, uma proposta inovadora e de ampliação de mercado.
Marcus Rossi, durante apresentação do case do Festuris (Divulgação)
Foi com esse foco que ainda em 2012, o Festuris – Feira Internacional de Turismo que acontece em Gramado, de forma pioneira, trouxe um conceito para um Salão de Turismo: o da acessibilidade. E nesta semana, o diretor da Rossi & Zorzanello, Marcus Vinicius Rossi esteve apresentando o case do Salão de Acessibilidade para o Turismo, no encontro “Acessibilidade no turismo como diferencial competitivo” que aconteceu na cidade de Bento Gonçalves.
O encontro foi promovido pelo Bento Convention Bureau em parceria com seus associados IGUALLA – Soluções em Acessibilidade, Grupo DCA e Hotel Vinocap para falar da importância de promover a acessibilidade e todas as suas vantagens para o segmento de turismo e eventos.
“O Salão de Acessibilidade, cujo tema traz para o evento, voltado a negócios, uma reflexão sobre inclusão social imprescindível para o mercado, pois diz respeito a mais de 45  milhões de pessoas só no Brasil. O Festuris foi o pioneiro na abordagem do tema acessibilidade para o turismo, trazendo cases de sucesso como o “Mamuth” da Ortobrás e o case de “Socorro”, projetos que contribuíram significativamente para avanços na área da acessibilidade no turismo”, destacou Marcus.
 
Fonte: Turismo etc

Translate »