Vinte multas são aplicadas por minuto no trânsito de São Paulo

A cada um minuto, 20 multas são aplicadas em São Paulo. Um levantamento feito pela companhia de engenharia de tráfego – a pedido do Bom Dia Brasil – mostra que quase cinco milhões de infrações foram registradas em São Paulo no primeiro semestre.
A cidade tem a maior frota do país e também os congestionamentos mais longos e frequentes. Ainda assim, a pressa é a principal causa das infrações. Em seis meses, 1,7 milhão motoristas foram punidos por correr demais.
Foram quase 180 mil multas a mais do que no ano passado. Também cresceram as multas por invasão da faixa ou do corredor de ônibus. Muitos paulistanos também insistem em dirigir e falar – ou até mesmo teclar – no telefone celular.
Poucos minutos em uma avenida movimenta, na zona sul de São Paulo, são suficientes para flagrar vários tipos de infrações de trânsito que geram uma infinidade de multas. Elas chegaram a quase cinco milhões nos seis primeiros meses do ano na cidade de São Paulo.
São carros na faixa exclusiva de ônibus. Motos também. Desrespeito à faixa de pedestre. Estacionamento proibido. Fora os motoristas que não respeitam o rodízio de veículos.
“A maioria de multa que eu tenho, geralmente, eu acho que é do rodizio, que eu acabo esquecendo mesmo”, conta Daniel Gentil, estudante. “A última não sei se foi rodizio, que eu vim de outro lugar e acabei esquecendo o dia”, afirma Celso Henrique Gaspar, analista de TI.
Os campeões de multas são os motoristas apressados. Quase 1,7 milhão autuações, 30% do total, são por excesso de velocidade. “Tem motoristas que abusam muito. Eu não abuso. Esse carro eu tenho 2 anos, nunca levei uma multa com ele”, diz um motorista.
A multa pelo uso do celular ao volante também está entre as maiores autuações. Os agentes de transito flagraram mais de 170 mil motoristas que usavam o aparelho para falar com alguém, ou, trocar mensagens enquanto dirigiam. “Você está com o celular, no transito, você acaba dando uma olhadinha”, diz uma motorista.
Um motorista não dá só uma olhadinha, parece que esqueceu do trânsito. Outro está à vontade no celular. E uma mulher aproveita o sinal fechado para teclar.
“Dirigir é um conjunto de questões a serem observadas. Então, você controla o pedal do freio, do acelerador, você controla o painel para poder ver a velocidade, você olha os espelhos retrovisores laterais. Quando você inclui o celular nesse processo, alguma dessas variáveis você vai esquecer”, explica Tadeu Duarte, diretor de planejamento/CET-SP.
O descuido de uma motorista internauta assustou e trouxe prejuízo à jornalista Roberta Castro. “Uma pessoa bateu na traseira do meu carro e aí depois eu fui conversar com ela, para saber por que ela tinha batido, aquele papo de vítimas, e ela me disse que estava no celular, mexendo, mandando mensagem”, diz.
Roberta tirou proveito do inconformismo. Mandou fazer adesivos pedindo mais atenção aos imprudentes. Colou um adesivo no carro dela e está distribuindo os outros aos amigos e colegas. “A ideia é que outras pessoas vejam, se identifiquem e prestem atenção porque realmente isso é muito perigoso”, diz Roberta.
A frota da capital conta hoje com pouco mais de 7,7 milhões veículos. Ou seja, na ponta do lápis, dá quase uma multa por carro. Mas, claro, alguns motoristas podem ter mais de uma multa.
Do Bom Dia Brasil.

Translate »