Vendas têm pior setembro em dez anos

A defasagem na reação da renda e do mercado de trabalho em relação à retomada econômica, combinada a um crédito que deve permanecer restrito, indica que o segmento de carros de passeio e utilitários leves – como picapes e vans – será o último a sair da crise, avaliou ontem a Fenabrave, entidade que representa as concessionárias de veículos.
Por outro lado, o mercado de caminhões, o mais afetado no setor durante a recessão, deve ser o primeiro a começar a sair do buraco, no embalo do transporte da safra agrícola e da recuperação econômica, de acordo com a associação.
Apesar da nova revisão para baixo de suas previsões ao desempenho deste ano, o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, considerou que o consumo de veículos chegou ao “fundo do poço” e projetou a retomada do crescimento em 2017 – embora a Fenabrave não tenha anunciado projeções para o ano que vem.
Balanço divulgado nessa quarta-feira (5) indica que as vendas do setor caíram 13% de agosto para setembro, com um total de 160 mil unidades emplacadas. A conta engloba carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus. Na comparação com setembro de 2015, a queda chegou a 20,1%. Foi o pior setembro na comercialização de veículos novos no país em uma década.
A Fenabrave também voltou a revisar para baixo suas projeções, prevendo agora queda de 19,5% nas vendas de carros de passeio e utilitários leves. Na previsão anterior, anunciada em agosto, a entidade projetava redução menor, de 18%.
Do O Tempo.

Translate »