São Paulo: Lei acaba com comércio irregular de autopeças

desmanche-de-carros

De Folha

Dia vinte (20/12), a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou uma lei que proíbe o comércio irregular de autopeças no estado. Os chamados “ferros-velhos” não poderão mais funcionar e as empresas que quiserem continuar no mercado terão que se cadastrar no Detran e na Secretaria de Fazenda.
Os comerciantes terão que cumprir várias exigências, inclusive o registro da aquisição de componentes e veículos de particulares e de leilões. As empresas serão obrigadas a ter um sistema de rastreamento das peças que estão vendendo e também um controle de estoque com a origem de todos os itens.
O objetivo é que todas as peças tenham procedência legal, coibindo assim o comércio de componentes de veículos roubados. Além disso, os estabelecimentos deverão ter piso impermeabilizado a fim de evitar contaminação no solo e um sistema de descarte de óleo lubrificante e outros produtos químicos.
O número de carros roubados em 2013 cresceu 10% em São Paulo, sendo mais de 80 mil entre janeiro e outubro. Em 2012, foram pouco mais de 72 mil durante o ano. O governo acredita que 50% dos latrocínios no estado visam motos e carros. Agora caberá também aos demais estados aprovarem leis semelhantes e ao governo federal intensificar a vigilância nas fronteiras, em especial com Paraguai e Bolívia, pois se os carros roubados não poderão mais ser desmanchados em SP e outras regiões, os bandidos vão querer revende-los fora do país.
Fonte: Notícias Automotivas

Translate »