Proteção veicular conquista o público não atendido pelo seguro automotivo

Observe as diferenças entre proteção veicular e seguro automotivo e escolha a melhor opção para o seu perfil

O cenário econômico nacional faz com que o consumidor busque novas alternativas de consumo. No meio automotivo não é diferente: as pessoas aderiram ao uso de aplicativos de mobilidade, descentralizando o serviço de transporte privado. Em se tratando do mercado de seguro automotivo, os clientes estão aderindo cada vez mais à proteção veicular.

O segmento de proteção veicular está no mercado para suprir as lacunas que o mercado de seguro não atende. Estima-se que há 57 milhões de veículos rejeitados pelas seguradoras (automóvel, caminhões e motocicletas). Isso sem considerar o percentual de segurados inaceitáveis que se encontram com restrição cadastral (CPF negativado).

Entenda a diferença entre seguro e proteção veicular, para escolher a melhor opção para sua necessidade:


As associações e cooperativas de proteção veicular têm como objetivo o auxílio mútuo de seus associados e cooperados em relação à segurança e conservação de seus veículos.

Hoje o mercado de proteção automotiva abrange mais de cinco milhões de associados*, já beneficiados. De acordo com a diretora do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), Ana Carolina Caram, “a segmentação de consumidor é uma prática abusiva de mercado. Com isso, criou-se uma brecha para as associações de proteção veicular”.

Quando um proprietário quer contratar algum seguro ou proteção veicular, cabe a ele analisar as vantagens e benefícios, principalmente se o seu perfil se enquadra ao da seguradora. Essas, por sua vez, verificam itens como idade, tempo de habilitação e de utilização do veículo. Já na proteção veicular, essas características de precificação não são analisadas para determinar o valor do benefício.

Mas, antes de contratar uma proteção veicular, observe estas dicas:

Conheça a associação

Antes de escolher uma associação deve-se fazer uma pesquisa. É hora de avaliar não somente os valores, mas também os benefícios e serviços incluídos. Verifique se o telefone que consta nas mídias está ativo; se a associação tem sede própria; se os benefícios ofertados são realmente prestados; e se o CNPJ é encontrado com facilidade no site e outras mídias de divulgação. Visite o endereço da associação, verifique o número de funcionários e de indenizações realizadas.

Parceiros

Conheça os parceiros com os quais a associação possui relacionamento e busque informações sobre a qualidade dos serviços, pagamentos e referências no mercado automotivo. Confira se os parceiros são bem-sucedidos e competentes, como oficinas referenciadas, locadoras e prestadores de guincho. Verifique se a associação divulga o número de prestadores.

Oficinas/concessionárias

Pesquise a quantidade e a qualidade das oficinas parceiras da associação, pois elas é que vão realizar o conserto do veículo. Busque se informar também se há relacionamento com concessionárias, em caso de veículos zero quilômetro, ou que estejam com a garantia ativa. Cuidado com associações que têm apenas suas próprias oficinas como opção, pois pode se tratar de uma associação sem crédito no mercado.

Referências nas mídias sociais e no site Reclame Aqui

As redes sociais também são excelentes ferramentas de busca de informações sobre associações. Veja como está a avaliação da página no Facebook, por exemplo. Leia os comentários, as postagens, se há respostas aos questionamentos relatados e principalmente a interação com o público.

Outra fonte de busca de relevância é o site reclameaqui.com.br, onde clientes insatisfeitos relatam suas experiências e avaliam a solução dada. É importante verificar se todas as reclamações foram atendidas e qual o índice de satisfação dos consumidores.

Vistoria prévia

A vistoria prévia é a inspeção que a associação faz nos veículos antes da aceitação da proteção veicular. É uma parte muito importante, pois é nessa hora que ocorre a verificação das condições gerais e originalidade do veículo. Esse ato, em conjunto com as consultas aos CPFs e CNPJs dos clientes, garante também a qualidade dos associados, evitando fraudes.

Termo de adesão

O termo de adesão é o documento que especifica todos os seus direitos e deveres como associado e, por isso, deve ser analisado com cuidado. O consultor tem um papel fundamental na negociação, esclarecendo os pontos relativos à proteção. Ainda assim, é essencial ler o termo. Marque suas dúvidas e esclareça-as com o seu consultor.

Benefícios

Certifique-se de quem as informações previstas no termo de adesão são adequadas às suas necessidades e, principalmente, se o que está sendo oferecido será desempenhando.

Fonte: *Pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), publicada em agosto de 2017 pelos principais meios de comunicação.

Translate »