Pouco competitivas, montadoras brasileiras acendem sinal amarelo

O crescimento no mercado de veículos do Brasil entrou em ponto morto, mas é tarde demais para as montadoras pisarem no freio. Ao mesmo tempo que as vendas domésticas recuam e as exportações despencam, o setor está acrescentando mais de 1 milhão de veículos em nova capacidade em apenas alguns anos, o que deve impactar a lucratividade no quarto maior mercado automotivo do mundo.
Até 2017, as montadoras instaladas no país terão capacidade para montar 6 milhões de veículos ao ano no Brasil, apesar das vendas locais poderem enfrentar dificuldades para ultrapassar a marca de 4 milhões de unidades, dizem analistas, que culpam uma política industrial de ajuda exagerada ao setor e euforia demasiada com mercados emergentes.
“Todos entraram na onda”, disse o analista Guido Vildozo, da IHS Automotive, citando ambições exageradas no Brasil depois que as vendas cresceram 10% em média na década passada. As montadoras agora estão investindo cerca de US$ 5 bilhões (quase R$ 12 bilhões em valores atuais) por ano em linhas de montagem locais justo quando o mercado começa a diminuir.
Por Brad Haynes, da Reuters.

Translate »