Nove dicas de direção defensiva para viajar com segurança nas rodovias

estrada-300x225
Segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre os dias 24 de dezembro de 2014 e 03 de janeiro de 2015 foram registrados 5.393 acidentes, 3.816 feridos e 310 mortos nas rodovias federais brasileiras. Os números indicam que a euforia e a pressa dos condutores para chegar a seus destinos durante os festejos de final de ano podem se converter em tragédia. Por isso, resolvemos montar um guia de direção defensiva, com a ajuda da PRF e do consultor técnico do Vrum, Waltônio Cysneiros. Confira:
1. Difícil imaginar algo menos divertido do que passar o réveillon na oficina. Por isso, mão esqueça de levar seu veículo à revisão.
2. Possante a postos, é hora de conferir se você está em condições de pegar a estrada. Não conhecemos ninguém que dirige bem com mal-estar, sono ou cansaço.
3. O adágio “antes tarde do que nunca” deveria estampar o painel do carro de muita gente. A lei de trânsito é sagrada, portanto evite peripécias do tipo velocidade excessiva e ultrapassagem em curvas. Seu destino não vai fugir de você;
4. Nada de matar a fome ao volante. Segure a onda e deixe o lanche para o posto mais próximo. Dirigir com apenas uma das mãos é infração média, o que representa quatro pontos na carteira e multa de R$ 85,13.
5. O usar o celular enquanto se está dirigindo aumenta em até 400% o risco de acidentes. Recado dado.
6. Nada de levar bagagens pesadas ou de material duro e objetos pontiagudos na cabine. A gente confia em você, mas frenagens bruscas podem ser necessárias. Nessa hora, os trambolhos podem se tornar seus maiores inimigos;
7. “E onde vou levar meus apetrechos?”. Escolha bolsas de materiais leves para transportar o básico. Carteira e celular (desligado) estão liberados;
8. Acomode os cãezinhos e bichanos em uma casinha presa pelo cinto de segurança: em caso de acidentes, eles podem ser arremessados do veículo. Seu melhor amigo mandou dizer que não sabe voar;
9. Nem pense em dirigir sem visibilidade. Evite estar na estrada no finalzinho da tarde, quando o sol poente incide diretamente no seu rosto e encandeia sua visão. Se a neblina tomar conta do pedaço, encoste o carango no posto mais próximo. Além disso, não custa lembrar que lâmpadas empoeiradas podem deixar a luminosidade bastante opaca.
Em caso de acidente:
– Fotografar o veículo (para mostrar ao agente), retirá-lo da via para evitar obstrução e acionar um guincho;
– Usar o triângulo para demarcar o acidente, com cerca de 100 metros de distância dos destroços;
– Acionar a Polícia Rodoviária Federal, através do telefone 191. Agora, também é possível relatar a ocorrência no endereço www.prf.gov.br/acidente, onde os registros em imagem podem ser anexados.
– Exceto em casos de incêndio, não mexer na vítima. Aguardar atendimento e evitar dar água.
Por Marília Parente, do Diário de Pernambuco;
Fonte: Polícia Rodoviária Federal.

Translate »