Entendendo a blindagem automotiva – Overlaps

overlaps_carros_blindados-800x445

Nos primórdios da blindagem no Brasil, a proteção balística aplicada aos veículos ocorria através da utilização somente de aço, o que aumentava substancialmente o peso agregado, comprometendo em alguns casos o resultado final do conjunto carro e blindagem no quesito desempenho.

Com o passar do tempo, novas tecnologias surgiram e gradativamente parte da blindagem aplicada ao veículo passou a ser substituída por tecidos com propriedades balísticas, conhecidos como aramida. O emprego da aramida colaborou muito para a redução do peso agregado pela blindagem ao veículo. Esta redução é melhor compreendida quando comparamos as densidades dos materiais citados: aço (elemento utilizado como sobreposição) e aramida.

– aço inox AISI304L 3mm => 24Kg/m2

– aramida 9 camadas (nível III-A) fio Kevlar DuPont => 4Kg/m2


Um dos pontos que gera discussão ente especialistas ainda hoje, é a aplicação dos overlaps, cuja tradução do inglês para o português seria “sobreposição”. Como o próprio nome menciona, são elementos utilizados como sobreposições, cuja função principal é a de proteger as bordas de elementos com propriedades balísticas.

Estas sobreposições são necessárias e fundamentais, pois os elementos com propriedades balísticas (vidros e aramida) podem apresentar certa vulnerabilidade em suas bordas por não haver área suficiente para dissipação da energia imposta por um projétil. Em se tratando de uma blindagem resistente ao nível III-A, que deve suportar projéteis de uma arma de fogo Magnum .44, que impõem a maior energia cinética que uma blindagem explorada comercialmente deve suportar (1.411 Joules – nível III-A – vide matéria veiculada aqui no Portal Blindados, o impacto deste projétil na borda de um pacote balístico do vidro, ou na borda de uma aramida, por não haver área suficiente para absorver a energia, pode deslocar a borda e desta forma permitir que o projétil possa passar pela proteção.

Por este motivo especialistas entendem que nestas regiões é imprescindível o uso de materiais de sobreposição em aço (“overlaps”). Exemplos práticos de locais que exigem o uso de overlaps: bordas dos vidros fixos laterais, bordas do parabrisa, bordas do vigia, bordas do teto solar e travamento de bordas de aramida em locais estratégicos.

Atualmente os vidros de porta com propriedades balísticas em sua grande maioria, já são confeccionados com o aço engastado ao pacote balístico em seu entorno (bordas superiores e laterais), que executam o papel de overlaps, mas este tema trataremos em outra matéria específica…

Fonte: Portal Blindados

Translate »