Mercedes aposta nas SUVs

gcl

Montadora alemã mira no produto vedete da indústria automotiva mundial, os SUVs, e lança dois modelos
A Mercedes não fica à vontade em outra posição que não seja a briga pelas cabeças no segmento Premium, aquele que menos sofre com a crise econômica. Assim, a decisão de por no mercado os novos GLC e GLE Coupé tem esta missão. No ano passado, outra alemã a tirou do topo nas vendas, a Audi. E para crescer mira no produto vedete da indústria automotiva mundial, os SUVs.
Feliz com o modelo de entrada, o GLA, a ser fabricado no Brasil este ano, na fábrica de Iracemápolis (SP), a montadora entra agora com os dois novatos. O GLC disputa na faixa de porte médio. O GLE Coupé briga mais pesado. É mais imponente e mira num território onde outro alemão trafega, o BMW X6.
O novo GLC segue fielmente o estilo dos utilitários Mercedes. Ademais, tem motor 2.0 de 211 cv, com a nova transmissão automática 9G-TRONIC. São nove marchas e tração integral permanente 4MATIC. Já o GLE Coupé tem motor 3.0 V6 biturbo com 333 cavalos de potência e torque de 49 kgfm. A transmissão automática é a 9G-TRONIC de nove marchas.
O GLC, já nas lojas – no Ceará Newsedan – é uma evolução do GLK. Mudanças profundas no layout. A Mercedes decidiu nominar de maneira mais bem definida as famílias. O GLC vem do sedã Classe C. O GLA advém do Classe A. O GLE (ex- ML), do Classe E. Finalmente, o GLS (antigo GL), do Classe S.
O GLC 250 4Matic sai por R$ 222.900 e GLC 250 4Matic Sport por R$ 264.900. A topo de linha Sport agrega acabamento esportivo AMG Line interno e externo, equipamentos e rodas esportivas com aro de 19 polegadas. O GLE chega na versão GLE 400 4MATIC Coupé por R$ 415.900. Caso queira o pacote Night, com mais charmes enviados, sobe para R$ 425.900.
Ao lançar os dois modelos, a Mercedes fez a pré-estreia do novo GLS, a nova geração do utilitário topo de linha. É o SUV de maior porte. Tem novo padrão. Chega somente em abril.
AMG G63
Uma atração à parte é o AMG G63. Dá de ombros para as tendências e mantém suas linhas retas. Isto há 35 anos e apenas alguns ajustes. Tem motor V8 5.5 litros biturbo, com 544 cv de potência a 5.550 rpm. Os 77,5 kgfm de torque estão entre 2 mil e 4.500 giros. A transmissão automática de sete marchas. Faz de zero a 100 km/h em 5,4 segundos. Este primor tem seu preço. É para poucos e só vem por encomenda. Tipo R$ 879.900 para esperar entre três e quatro meses. Quer uma cor diferente? A Mercedes faz. Pague entre R$ 15 mil e R$ 40 mil e terás amarela, verde ou laranja, por exemplo.
*O jornalista viajou a convite da Mercedes-Benz
Fonte: O Povo

Translate »