Melhora pontual da produção automobilística

automob

De O Estado De S.Paulo

O aumento de 5,3% na produção de veículos entre julho e agosto, de 252,6 mil para 265,9 mil unidades, foi o único resultado positivo do segmento automobilístico, no mês passado, segundo a associação das montadoras (Anfavea). Justificam-se, assim, as apreensões do setor quanto ao comportamento do mercado de veículos neste segundo semestre, sazonalmente favorável às vendas e responsável por 65% dos licenciamentos em 2012 e por 52,1% em 2013.
Nos últimos 12 meses, a produção caiu 13% em relação aos 12 meses anteriores, de 3,74 milhões para 3,25 milhões de unidades. Entre os primeiros oito meses de 2013 e 2014, a queda foi de 18%, chegando a 22,4% quando se comparam apenas os meses de agosto deste ano e do ano passado. Foram também desfavoráveis os indicadores relativos aos licenciamentos, com queda de 6,5% em 12 meses, de 9,7% entre janeiro e agosto de 2013 e 2014 e de 7,6% entre julho e agosto. Como a produção aumentou e as vendas caíram, no mês o estoque de veículos voltou a pressionar as fábricas e as revendedoras.
Ainda mais expressivo foi o recuo das exportações, da média mensal de US$ 1,38 bilhão em 2013 para US$ 1 bilhão nos primeiros oito meses de 2014. Comparando apenas agosto de 2013 com agosto de 2014, as exportações declinaram 40,8%.
Quanto às importações, o número de unidades produzidas no exterior e comercializadas no País caiu 12,4%, entre janeiro e agosto em relação ao mesmo período de 2013, de 457,9 mil para 401,3 mil unidades, acentuando-se em agosto (-21% em relação a agosto de 2013).
Os resultados desfavoráveis de produção e vendas já provocam consequências negativas para o emprego, com o corte de 8.749 vagas (5,5%) entre agosto de 2013 e agosto de 2014, das quais 1.403 no mês passado. Programas de demissão voluntária (PDVs) foram lançados em fábricas de São José dos Campos (General Motors), Taubaté (Ford) e Rio (Peugeot Citroën). E suspensões temporárias de contratos de trabalho (lay-off) foram registradas em Juiz de Fora, Sete Lagoas, São José dos Pinhais e no ABC pela Mercedes-Benz, Iveco e MAN, da Volkswagen.
Agosto não só registrou vendas inferiores às esperadas, como foi um mês “conturbado”, com a morte de um candidato à Presidência, notou o presidente da Anfavea, Luiz Moan. Após o recuo da produção em quase meio milhão de unidades em 12 meses, é improvável que os estímulos creditícios recentes permitam reverter o quadro neste ano.
Fonte: ABLA

Translate »