Kia Rio chega durante Olimpíadas para brigar com HB20 e Fiesta

kia-rio-2016-hatch-1443659257372_956x500

Adeus, Cerato Hatch! Oi, Rio! Fontes ligadas à Kia Motors confirmaram a UOL Carros, na quarta-feira (30), que o compacto premium Kia Rio chegará ao Brasil a partir de junho de 2016, por importação. O Brasil terá as carrocerias hatch e sedã.
Assista o vídeo aqui
Preços ainda estão indefinidos, mas o modelo vai se beneficiar da abertura da fábrica da marca em Pesqueria (localidade próxima a Monterrey, no Estado de Nuevo Leon) para chegar ao Brasil sem a necessidade de pagar sobretaxa de 35% e dentro de acordo de cotas e de benefícios do Inovar-Auto. Com isso, o modelo terá valores competitivos para encarar carros na faixa de R$ 45 mil a R$ 65 mil.
Erguida com investimento de US$ 1 bilhão, a unidade de Pesqueria começa a produzir modelos em dezembro deste ano. O primeiro carro a ser feito será o Cerato (chamado de Forte no mercado norte-americano), nas carrocerias hatch e sedã — o três-volumes, aliás, também virá ao Brasil em substituição ao carro que agora chega importado da Coreia do Sul, logo no começo de 2016. Como dito acima, não há mais planos para a chegada do Cerato hatch.
Em seguida, a unidade mexicana começa a produzir o Rio, a partir de abril. O cronograma terá de ser preciso: o lançamento do carro no Brasil será feito em junho, para que as lojas recebam as unidades entre junho e agosto, usando o mote dos Jogos Olímpicos… do Rio.
Conheça o Kia aqui

O que ele tem

Com hatch apresentado no Salão de Paris de 2014 e sedã revelado em Chicago, em abril, o modelo 2016 do compacto Rio tem visual alinhado aos novos Soul e Optima, com conjunto óptico evocando olhos felinos e grade frontal integrada. A traseira é menos arrojada, tanto no hatch, quanto no sedã.
Este último, aliás, é claramente um modelo mais tradicional, com acabamento menos vistoso e que terá opção apenas de câmbio manual de seis marchas, no mercado norte-americano. Por lá, câmbio automático, também de seis marchas, apenas no hatch, que é mais arrojado e voltado a jovens clientes.
Para o Brasil, está confirmado o uso das duas caixas, mas não se sabe ainda se a mesma separação por carroceria será mantida. Enquanto o carro vendido no México usará o motor 1.6 a gasolina de 138 cavalos, o modelo importado pelo Brasil será equipado com o 1.6 flex usado no HB20, com 128 cv e 16,5 kgfm de torque (com etanol).
Em equipamentos, o Rio 2016 chega a sobrar em relação à versão de topo do HB20, se equiparando a rivais como Ford New Fiesta e Citroën C3 — todos custam mais de R$ 45 mil em versões iniciais, quase encostando nos R$ 70 mil com variantes mais completas. No exterior, estão definidos como itens de série: direção elétrica, freio a disco nas quatro rodas, controles de estabilidade e de assistência em rampas, chave inteligente e câmera de ré.
Sistema de entretenimento integrado a smartphones, partida por botão, trocas de marcha por borboletas no volante, revestimento de couro e sistema Eco (para economia de combustível) são opcionais. Resta saber se este mesmo pacote será confirmado para os carros que chegarão ao Brasil.
Fonte: UOL Carros

Translate »