Google reconhece 11 acidentes envolvendo seus carros autônomos

carro_autonomo_google-300x176

A empresa disse que seus veículos sem motoristas estiveram envolvidos em 11 acidentes de trânsito desde que a tecnologia começou a ser testada há seis anos. Apesar de admitir as ocorrências, a companhia disse que nenhuma das colisões foi causada por seus veículos, e disse ainda ter evitado alguns acidentes mais graves nos mais de 2,7 milhões de quilômetros percorridos por seus veículos onde a maioria dos motoristas são simples passageiros.

 

“Em nenhum momento foi o veículo sem condutor que provocou o acidente”, disse Chris Urmson do Google para a Associated Press. A empresa não divulgou os dados sobre as colisões publicamente. O Departamento de Trânsito da Califórnia (DMV), que fiscaliza os testes, disse também que não poderia liberar detalhes dos relatórios de acidentes.

 

Para os críticos do projeto, essa falta de transparência é um problema, pois é preciso garantir ao público que a tecnologia é segura. Em um veículo autônomo a pessoa a bordo não poderia assumir o comando mesmo com o carro fora de controle, uma situação que exige a divulgação pública dos detalhes de qualquer acidente.

 

Veículos autônomos com controle

 

O Departamento de Trânsito da Califórnia está exigindo que todos os carros autônomos incluam dispositivos que permitam total controle humano nos testes. Ou seja, que incluam um volante de direção, freios, acelerador e todos os requisitos convencionais de um veículo.

 

Isso quer dizer que a Google terá de modificar o projeto do seu mais recente carro autônomo, que foi demonstrado recentemente com um design sem volante de direção, pedal de freio ou pedal do acelerador. A Google disse em entrevista ao The Wall Street Journal que vai seguir os requisitos do DMV e incluir um volante e pedais na sua frota de protótipos.

 

Fonte: Portal do Trânsito

Translate »