Fabricante de airbag fez testes, detectou problema, mas o escondeu, diz NYT

A fabricante japonesa Takata fez testes secretos com airbags nos Estados Unidos em 2004, depois do relato de um caso de ruptura da bolsa e dispersão de fragmentos metálicos após impacto, causando ferimentos ao passageiro. Os resultados — alarmantes, segundo a descrição do The New York Times — foram apagados dos computadores dos técnicos envolvidos, e todas as unidades testadas foram descartadas.
Segundo o jornal americano, as revelações partiram de dois funcionários da empresa que participaram dos testes. Ambos pediram anonimato, pois ainda trabalham para a Takata. Os airbags — cerca de 50 — foram retirados de carros já transformados em sucata. Dois deles apresentaram o problema: durante a abertura da bolsa, um tubo metálico que contém o agente propelente (um gás) se partiu, projetando fragmentos que rasgaram o tecido e que atingiriam o passageiro supostamente protegido pelo dispositivo de segurança.
Do UOL.

Translate »