Controle de estabilidade será item obrigatório no Brasil em 2022

O controle eletrônico de estabilidade (ESC ou ESP) passará a ser obrigatório em carros vendidos no Brasil a partir de 2022. A informação foi confirmada por UOL Carros na tarde desta quinta-feira (17), junto à assessoria do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O assunto havia sido antecipado no início de novembro pelo colunista Fernando Calmon.
Depois de tornar obrigatórios os freios com ABS (antitravamento) e o sistema de airbag duplo, a partir de 2014, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), órgão máximo do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), aprovou nesta quarta (16) a obrigatoriedade do equipamento.
A medida deve ser oficializada no Diário Oficial da União nesta sexta (18) ou, no mais tardar, no início da semana que vem.
Longo caminho
Apesar da boa notícia, o caminho a ser percorrido é demorado. De acordo com o Denatran, a lei terá duas fases:
+ A primeira, em 2020, será válida para modelos novos ou que passaram por grandes mudanças com homologação feita após a data de publicação da resolução pelo Contran;
+ A segunda, em 2022, afetará todo e qualquer modelo zero quilômetro vendido no país, mesmo os que tenham sido lançados antes de 2020.
Como funciona o ESC/ESP
O controle eletrônico de estabilidade (indicado pelas siglas citadas acima) é um sistema que evita que o carro saia de sua trajetória original, intervindo na rotação do motor ou nos freios. Na prática, isso quer dizer que se o motorista entrar em uma curva com velocidade desproporcional, o sistema detecta a perda de aderência e freia o carro para fazê-lo retomar o traçado correto, evitanto sobresterços (saídas de traseira) ou até mesmo subesterços de dianteira.
Trata-se de um recurso de segurança extremamente importante em pisos de baixa aderência, como paralelepípedo em dias chuvosos, por exemplo.
Do Uol.

Translate »