Conheça novos sistemas de segurança dos automóveis

De Tribuna do Norte

Foi-se o tempo no qual as crianças imaginavam que, um dia, dirigiriam automóveis do futuro que falassem, andassem sozinhos e dessem avisos aos seus motoristas.  Essas crianças cresceram e  a tecnologia trouxe o sonho ao mundo real.  Hoje, veículos como “Edge” e Fusion, ambos da Ford, são verdadeiras bolhas de alta segurança que monitoram tudo o que acontece ao seu redor, evitando colisões, antecipando decisões dos motoristas e alertando sobre cansaço, por exemplo.
 
O sistema de “monitoramento de pontos cegos” ajuda ao motorista a trocar de faixas em ruas, avenidas e rodovias com segurança. Sensores de “LED” nos retrovisores avisam sobre a presença de objetos ou outros veículos que a vista não alcança. Com a ré engatada, mais um show da tecnologia: um alerta visual e sonoro no painel diz que há um veículo ou outro objeto, vindo da direita ou da esquerda.
Um outro equipamento que ajuda a minimizar o risco de problemas no trânsito é o “alerta de colisão”, que deve estar ligado sempre, seja em estradas ou perímetros urbanos. Por meio de sons, ele avisa quando há risco de acidente e corta o som dos alto-falantes, por exemplo. É como se fôssemos ao futuro, ou ele chegasse até nós, em um carro que chega a “falar” com o condutor. Além disso, o sistema pré-recarrega o freio deixando a resposta do motorista mais eficiente possível, quando um veículo se aproxima do outro, fica mais fácil frear. O sistema é complementar ao piloto automático adaptativo, que das sofisticações tecnológicas é dos que mais se parece com o futuro nos dias presentes. Controlar a velocidade automaticamente é item presente em diversos modelos hoje no mercado. Porém, o sistema adaptativo da Ford traz uma sofisticação a mais. Ele mantém a velocidade de acordo com o carro da frente.
Por exemplo: caso o motorista se aproxime muito do carro à frente, o sistema reduz a velocidade e mantém a distância, para evitar um choque. Isso é possível por causa de um conjunto de sensores e radares instalados no carro que atuam constantemente para monitorar todo o entorno. É como uma bolha de alta segurança que evita qualquer problema ao redor.
E, quando surge aquela fadiga típica de longas viagens, entra em cena o alerta de permanência em faixa. As faixas na pista são monitoradas por uma câmera instalada no meio do para-brisa, e a tecnologia lê e grava a permanência constante do veículo em uma determinada faixa para, ao perceber um certo deslocamento por conta de eventual cansaço do motorista, alertar com uma vibração no volante.
O empresário João Paulo Melo, diretor do Grupo Veneza e executivo master da DIVEPE, distribuidora FORD em Natal, declarou a este “Caderno” que a Ford, dia a dia, avança no mercado automotivo nacional, graças à qualidade dos seus produtos e ao atendimento primoroso que seus clientes têm em sua rede de distribuição.
 
Fonte: Portal do Trânsito

Translate »