Brasil já tem mais de 40 milhões de veículos

frota 1

 

De Automotive Bussiness

São 5 habitantes para cada carro em circulação, aponta Sindipeças

O Sindipeças, sindicato que reúne fabricantes de autopeças no Brasil, divulgou na quarta-feira, 2, estudo sobre a frota de veículos circulante no País. Segundo levantamento do sindicato, o volume de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus ultrapassou 40 milhões de unidades em 2013. O aumento em relação ao ano anterior foi de 5,7%, menor do que o crescimento de 2012 sobre 2011, da ordem de quase 9%.
Do total da frota, 31,5 milhões são automóveis; 6,3 milhões, comerciais leves; 1,7 milhão, caminhões; e 386,3 mil, ônibus. O estudo mostra também que 659 mil tratores circularam em 2013, volume 6,7% maior do que o de 2012. A quantidade de motocicletas também avançou, o equivalente a 5,1%, para 13 milhões de unidades.
Dos mais de 40 milhões de automóveis, 14% são importados. A participação destes veículos vem crescendo ao longo dos anos e, no ano de 2013, somou quase 6 milhões de unidades. Em 2012, os automóveis importados totalizaram 5 mil unidades e representavam 13,2% da frota. O crescimento da participação dos importados foi de 5,7% de 2013 sobre 2012.
A razão entre a população residente e o volume da frota circulante em 2013 revelou que no Brasil havia no ano passado 5 habitantes por veículo. Na comparação entre 2013 e 2000, esta relação declinou 40%. Em 2000, o País tinha 8,4 habitantes por veículo.
Idade média
A idade média da frota passou de 8 anos e 7 meses em 2012 para 8 anos e 5 meses em 2013. A renovação é lenta, segundo o Sindipeças, porque, apesar dos veículos novos que entram na frota anualmente, a base em circulação é grande.
Aproximadamente 43% da frota é formada por veículos de até 5 anos de idade; 39% têm entre 6 e 15 anos; e 4% circulam há mais de 20 anos. “Os veículos mais velhos só deixarão de circular quando houver um programa de renovação de frota que resulte de parceria entre o setor privado e governo federal, com forte ênfase na segurança veicular”, afirma em nota Elias Mufarej, conselheiro do Sindipeças. “O Brasil precisa eliminar a terrível marca de ser um dos países em que mais ocorrem acidentes de trânsito, muitas vezes provocadas por falhas mecânicas.”
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA 
O estudo aponta que apenas cinco estados concentram 72% de toda frota nacional de automóveis e comerciais leves. São Paulo tem 37%; Minas Gerais, 10%; Rio de Janeiro, 9%; e Rio Grande do Sul e Paraná, cada um com 8%.
COMBUSTÍVEL 
No ano passado, os veículos movidos a biocombustível registraram mais da metade da frota total. Já os veículos a gasolina representaram 38%. Somados, chegam a 90% de todos os automotores circulantes. Os 10% restantes são movidos a diesel ou a álcool.
Para ver o levantamento completo do Sindipeças, clique aqui.
 
Fonte: Portal do Trânsito

Translate »