BMW tem lucro líquido recorde no 1º semestre

bmw

De Automotive Business
O Grupo BMW apurou lucro líquido recorde no primeiro semestre ao atingir € 3,59 bilhões, um aumento de 10% sobre os ganhos de € 3,26 bilhões, informa em comunicado. As vendas também tiveram novo recorde para o período ao aumentarem 5,8% no mesmo comparativo anual, para 1,16 milhão de unidades contra as 1,09 milhão de um ano antes. A companhia reforça que sua estratégia de equilibrar as vendas em todo o mundo continua a dar resultados, permitindo flutuações em alguns mercados a serem compensados. O grupo também obteve recorde em vendas e lucro no segundo trimestre.
“Vendemos mais veículos no segundo trimestre do que jamais vendemos antes e atingimos lucros recordes. Estamos crescendo de forma lucrativa, ao mesmo tempo em que implementamos nossa estratégia, passo a passo”, declarou em nota o presidente do conselho de administração, Harald Krüger. “A rentabilidade sustentável nesta escala nos dá a margem financeira que precisamos para seguir com nosso trabalho de desenvolvimento de tecnologias futuras, tais como mobilidade elétrica e condução automatizada. Para mim, não existe ‘ou’ entre o presente e o futuro. A força dos negócios de hoje é a pedra angular do sucesso de amanhã”, complementou.
O faturamento nos seis primeiros meses do ano subiu 2,3%, para 45,8 bilhões, enquanto o Ebit (lucro antes de impostos e juros ou ganhos financeiros) aumentou 2,7%, para € 5,1 bilhões.
“Prevemos aumentos sutis e, portanto, valores recordes, para o volume de vendas no segmento automotivo e os lucros antes dos impostos em 2016”, declarou Krüger.
“Olhar a margem Ebit dos últimos 25 trimestres mostra que não focamos apenas em resultados de curto prazo. Mais importante, nos concentramos no que consideramos ser nossa principal responsabilidade: entregar bons resultados de forma consistente, mesmo em momentos instáveis, para que possamos financiar e formar o futuro da empresa com base em nossa própria força subjacente”, disse o membro do conselho de administração responsável pelo departamento financeiro do Grupo BMW, Friedrich Eichiner.
A divisão automotiva, core business da companhia, faturou 2,8% a mais do que no primeiro semestre de 2015 ao registrar ganhos de € 41,6 bilhões. O Ebit do segmento aumentou 9,1%, para € 3,94 bilhões.
Por regiões, as vendas na Europa e Ásia continuam em ascensão: houve aumento de 11,2% e 7,3%, respectivamente, para 543,2 mil e 361,5 mil unidades. Por outro lado, nas Américas, o grupo observou queda de 8% nos seis meses acumulados, para 223 mil veículos, puxado pelo volume 10% nos Estados Unidos, que encerrou o período com 179,1 mil emplacamentos.
Por marcas, as vendas da BMW subiram 5,8% de janeiro a junho, passando de 932 mil unidades para 986,5 mil neste ano. A divisão de veículos elétricos BMWi registrou entregas 87% maiores nos seis primeiros meses do ano contra igual intervalo de 2015, com um total de 23,6 mil unidades. Atualmente, a gama é composta por sete modelos, incluindo híbridos plug-in (BMW 740e, BMW 330e, BMW 225xe Active Tourer) e 100% elétrico (BMW i3).
A Mini apurou vendas 5,4% maiores neste primeiro semestre, para 174,8 mil unidades, enquanto as vendas da Rolls Royce caíram 4,8% no período, para pouco mais de 1,6 mil unidades.
O segmento de duas rodas pela primeira vez superou o volume de 80 mil unidades no primeiro semestre, o quarto recorde consecutivo para a primeira metade do ano. Aumentou 3% sobre as do ano passado. O faturamento do segmento teve leve alta de 0,8%, para € 1,19 bilhão. Já as receitas da divisão de serviços financeiros subiram 2,7%, para € 12,5 bilhões, enquanto lucro antes de impostos avançou 1,7%, para € 1,05 bilhão.
Fonte: ABLA

Translate »