BMW anuncia carro elétrico que dirige sozinho para 2021

A BMW anunciou nesta quinta-feira (12) que terá um carro autônomo –que dispensa motorista– no mercado em 2021. O modelo se chamará i NEXT (“next” significa “próximo”, em inglês) e terá motor elétrico, daí o “i” no início do nome, que é como a marca batiza seus carros com esse tipo de propulsão.
A gama de elétricos, que conta atualmente com o compacto i3 e o híbrido i8 (que combina o elétrico com um motor a combustão), será expandida a partir de 2018.
“Em algumas semanas, ofereceremos o i3 com 50% a mais de capacidade da bateria. Em 2018, lançaremos o i8 Roadster. Isso será seguido, em 2021, pelo BMW i NEXT, com condução autônoma, conectividade digital, design leve e inteligente, interior totalmente inédito e trazendo a nova geração de eletromobilidade às ruas”, disse Harald Krüger, presidente-executivo durante a convenção anual do grupo BMW.
Em março último, a montadora mostrou um conceito autônomo chamado Vision Next 100, indicando tendências para o seu próximo centenário.
Além da submarca “i”, Kruger anunciou que a BMW oferecerá versões híbridas “plug-in” (cujas baterias podem ser recarregadas em tomada) do Série 7, Série 2, Série 3 e X5.
O Série 7, modelo topo de linha da marca, terá, pela primeira vez, uma versão da submada “M”, com preparação esportiva. Também será lançado o novo M4 GTS, em edição limitada.
O CEO disse também que “um novo modelo na classe de luxo” será lançado, sem dar detalhes. A expectativa é de que a BMW crie um rival do Audi A1, menor do que o Série 1, buscando atrair novos clientes para o segmento “premium”.
O comandante da montadora anunciou ainda que a família dos SUVs ganhará o X7, em 2018. E que a Rolls-Royce, marca que pertence ao grupo, também terá um novo modelo, chamado atualmente de projeto Cullinan.
Atrás de recordes
Na reunião, Krüger afirmou que 2015 foi o sexto ano consecutivo de recordes para a BMW, em vendas, receita (sem descontar os impostos) e lucro, e que, em 2016, novos índices são buscados.
Foram entregues 2,24 milhões de veículos da marca no ano passado, 6% a mais do que em 2014, fazendo com que a BMW mantivesse a liderança entre as marcas de luxo no mundo, superando Mercedes-Benz e Audi.
Do G1.

Translate »