Airbags e marcas de luxo puxaram novo recorde de recalls em 2015

1) LAND ROVER, com 9 chamados em 2015 (na foto, Range Rover Sport com 5 recalls). Fonte: Fundação Procon-SP. OBS.: cada chamado pode envolver mais de um modeloEugênio Augusto Brito/UOL

Segundo o Procon-SP, 2015 teve 2.811.894 automóveis convocados em campanhas de recall no Brasil. Levantamento feito pelo órgão de defesa do consumidor aponta novo recorde, com 116 ações no total, contra 96 no ano de 2014 e 72 casos em 2013. Como em 2014 haviam sido chamados 1.516.828 veículos, o aumento comparativo foi de 85%.
“Airbags defeituosos” foram a causa mais recorrente de problemas relatados: foram 1.368.110 veículos afetados e um total de 21 recalls de diferentes fabricantes, em boa parte por conta de equipamentos fornecidos pela gigante japonesa Takata. Falha nas bolsas de ar da marca, que podem estourar durante o acionamento e liberar fragmentos contra os ocupantes do automóvel, provocaram recalls em todo o mundo.
Por marcas, Land Rover e Mercedes-Benz lideraram o ranking de recall, com nove convocações cada, refletindo que o aumento de vendas do segmento premium precisa ser acompanhado de maior cuidado. Volkswagen teve oito campanhas (a de motores a diesel da Amarok, porém, deve entrar na conta de 2016 apenas), mesmo número da Jeep, outra marca premium com crescimento expressivo no ano.
Desde o início do levantamento, em 2002, o Procon-SP registrou um total de 937 convocações no país. Neste período, a marca com mais ocorrências é a General Motors, com 57 recalls.

30/11 – Volkswagen convoca 170.443 unidades do Gol, fabricadas entre 2 de dezembro de 2013 e 3 de agosto de 2015, por risco de falha na iluminação das lanternas traseiras Leia mais Murilo Góes/UOL
Fonte: UOL Carros
Translate »